PlayStation suspende todas as vendas na Rússia e pede paz

Não param de crescer as sanções que envolvem empresas e marcas globais e sua relação com a Rússia após a invasão na Ucrânia. Até os games foram afetados e agora a PlayStation suspende todas as remessas de hardware e software na Rússia. A empresa japonesa controlada pela Sony, adere a muitas outras marcas de deixaram de operar no país de Putin. Saiba mais abaixo.

publicidade
Duas pessoas jogando PlayStation (Imagem: Jeshoots.com/Unsplash)
PlayStation suspende o envio de consoles e jogos para a Rússia (Imagem: Jeshoots.com/Unsplash)

PlayStation adere às sanções contra a Rússia

A gigante japonesa Sony, através de seu braço de jogos eletrônicos, a Sony Interactive Entertainment, controladora do PlayStation, suspende todas as remessas de hardware (consoles) e software (jogos) na Rússia que seriam comercializados no maior país da Europa.

A decisão veio com o coro de outras marcas que ao solicitarem “paz” na Ucrânia, deixaram de operar no território do país invasor, a Rússia.

publicidade

O porta-voz da SIE (Sony Interactive Entertainment), Joe Taraborrelli, em comunicado compartilhado com o The Verge, explicou o posicionamento da empresa:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

“A Sony Interactive Entertainment (SIE) se junta à comunidade global para pedir a paz na Ucrânia. Suspendemos todos os envios de software e hardware, o lançamento do Gran Turismo 7 e as operações da PlayStation Store na Rússia.”

Além da decisão, a Sony irá fazer doações milionárias para auxílio aos refugiados através da ONU, tentando minimizar os danos sofridos pela Ucrânia após a invasão russa.

publicidade

PlayStation suspende todas as remessas de hardware e software na Rússia em nome da paz

A situação no país invadido piora a cada dia. Além da Sony, muitas outras grandes marcas já suspenderam ou encerraram suas operações dentro da Rússia.  Essa é uma tentativa global de forçar o fim dos ataques militares orquestrados pelo presidente russo, Vladmir Putin.

Dentre as grandes marcas que saíram da Rússia, podemos citar: Apple, CISCO, Activision, Epic Games, Ubisoft e agora com o PlayStation chegando para amplificar as vozes que pedem o fim dos conflitos na Ucrânia. São empresas de diversos segmentos, mas as de tecnologias e jogos estão crescendo dia após dia.

Bandeira Ucraniana (Imagem: Max Kukurudziak/Unsplash)
O objetivo das empresas é forçar o fim da agressão militar na Ucrânia (Imagem: Max Kukurudziak/Unsplash)

Segundo o portal, a produtora Bungie, que está em processo de aquisição pela Sony, através do seu Twitter, deixou claro o seu posicionamento ao lado da empresa japonesa. A produtora de Destiny 2 também suspendeu todas as vendas do game em solo russo, mas permitirá o “uso” pelos jogadores que adquiriram o jogo antes do início da invasão.

publicidade

Parece que em pouco tempo todos os russos começaram a sentir a força das sanções impostas pelo ocidente, muito além das econômicas “institucionais”, chegando até o dia a dia da população presidida por Vladimir Putin.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar