iFood oferece 300 vagas em curso de programação grátis; saiba como participar

Através do Potência Tech, o iFood está oferecendo 300 bolsas integrais de curso de programação para pessoas de baixa renda e grupos sub-representados nas áreas de tecnologia online. Os cadastros poderão ser feitos até o dia 11 de Março e as bolsas são uma parceria com a Rocketseat.

publicidade

A Rocketseat é uma plataforma de Educação Continuada (Lifelong Learning) focada em programação que disponibiliza seus cursos, mais de 600 aulas, para todo o Brasil de forma online.

iFood está oferecendo mais 300 bolsas
iFood está oferecendo mais 300 bolsas através do Potência Tech (Imagem: Reprodução / olia danilevich no Pexels)

iFood está oferecendo curso de programação através do Potência Tech

O Potência Tech é um programa voltado à formação e empregabilidade, que foi lançado pelo iFood em outubro do ano passado. Ele faz parcerias com escolas de tecnologia do país, como a Rocketseat, que já  levou conhecimentos de back-end, front-end, full stack e data para mais de 3 mil pessoas.

publicidade

Nessa nova fase do programa, as 300 pessoas selecionadas irão, durante as aulas, aprender a programar do zero, podendo depois se especializar em diferentes tecnologias. Por ser gratuito, o curso permite que pessoas do Brasil inteiro participem, acessando o conteúdo online, e recebam um certificado no final. O programa ainda serve de ponte com vagas de emprego na área.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

O objetivo do Potência Tech é conectar sonhos, tecnologia e oportunidades. Queremos tornar o Brasil uma potência tecnológica”, comentou a gerente de educação do iFood, Luanna Luna.

Como se inscrever

Para se inscrever e concorrer às bolsas de estudo, é necessário antes estar inscrito no Potência Tech através deste site. Pela proposta de “aprender programação do zero”, não é necessário ter nenhum conhecimento prévio na área, mas as inscrições só podem ser feitas até o dia 11.

publicidade

Os outros requisitos são: ter 18 anos ou mais, morar no Brasil e ser membro de uma família com renda mensal per capita de até R$2 mil reais por pessoa. Além disso, deve-se pertencer a um grupo excluído socioeconomicamente (mulheres, negros, indígenas, LGBTQIA+, pessoas com deficiência, entre outros).

O iFood diz que pretende ampliar o acesso de outras empresas ao programa, assim, aumentaria exponencialmente o número de formados e empregados na área de tecnologia, desenvolvendo o mercado como um todo.

E você, está pronto para dar o primeiro passo no mundo da programação com o iFood?

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar