Incrível ‘medusa espacial’ é vista no céu após o lançamento da SpaceX

A chamada “medusa espacial” originou-se a partir do lançamento da SpaceX que deixou este fenômeno bárbaro no céu quando o Foguete Falcon 9 viajou para o espaço em uma alta velocidade.

publicidade
Lançamento do foguete Falcon 9 da SpaceX (Reprodução/Youtube)
Lançamento do foguete Falcon 9 da SpaceX (Reprodução/YouTube)

A manifestação ocorreu devido as condições climáticas e os raios de sol da manhã que iluminaram a pluma de exaustão do foguete que, em média, foi lançado uma vez por semana por Elon Musk e SpaceX.

“Basicamente, o que está acontecendo é que ainda está escuro lá fora, mas você tem o sol iluminando a pluma no espaço”, disse um executivo da SpaceX.

publicidade

Segundo a reportagem do The Sun, o foguete decolou por volta das 5h40 do dia 9 de maio no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, nos Estados Unidos. Transportando 53 satélites Starlink, o Falcon 9 fez um lançamento de sucesso deixando um grande rastro de brilho que marcou sua partida.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Entenda porque o foguete conseguiu fazer este rastro de luz

De acordo com um artigo publicado pelo Glenn Research Center, a NASA escreveu que “a combustão produz exaustão quente que passa por um bocal para acelerar o fluxo e produzir empuxo”.

Ou seja, quando o foguete Falcon 9 decolou com quase dois milhões de libras de empuxo, o combustível explodiu em uma câmara de combustão, por isso foi possível deixar a “medusa espacial”.

publicidade

O escapamento quente do foguete foi iluminado atingindo altitudes onde os raios de sol estavam começando a aparecer no horário em partiram. “Outra missão Starlink concluída”, twittow Musk depois da partida dos satélites.

A subdivisão da SpaceX, chamada Starlink, é a responsável por transmitir a internet de alta velocidade para clientes em todo o mundo via satélite. Quando Musk decidiu rastrear terminais Starlink para a Ucrânia, no início da invasão russa, ele recebeu um “tratamento” diferenciado pela imprensa, pela iniciativa ter sido considerada um ato heroico.

Ao todo, são 132 toneladas métricas de equipamentos que a SpaceX colocou na órbita terrestre inferior. Será mais uma leva de satélites Starlink em um foguete Falcon 9 da Base da Força Espacial Vandenberg, na Califórnia.

Enquanto a SpaceX e a Starlink estão à frente dos satélites, a empresa espacial de Jeff Bezos está ganhando terreno. O projeto é a iniciativa da Amazon que recebeu autorização da FCC para colocar mais de 3.000 satélites em órbita terrestre inferior.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar