Louis Vuitton quer lucrar milhões com novidade no metaverso

Uma das maiores marcas de luxo do mundo, a Louis Vuitton anunciou na semana passada que está lançando NFTs novamente. O lançamento integrará seu aplicativo “Louis: The Game”, uma forma da marca de luxo mostrar ao público que pretende investir mais no relacionamento virtual da marca com seus clientes.

publicidade
Louis Vuitton quer lucrar milhões com novidade no metaverso
Louis Vuitton quer lucrar milhões com novidade no metaverso. Imagem: divulgação/LVMH

Desde sua fundação em 1854, a Louis Vuitton teve que se reinventar ao longo dos anos para se adaptar às novas tecnologias e atender às necessidades de seus clientes. Com NFTs, não é diferente. A marca, que lançou o token não-fungível em agosto passado, agora atualizou o programa.

Em parceria com a Wenew Labs, a empresa pretende distribuir NFTs gratuitamente para usuários de “Louis: The Game” que coletarem mais itens no jogo. De acordo com a Vogue Business, 10 tokens não-fungíveis estarão no topo do ranking, válido até 4 de agosto.

publicidade

A marca visa atrair um público mais jovem, ao mesmo tempo em que os educa sobre a história de quase 200 anos da Louis Vuitton. Portanto, os jogadores devem encontrar o manuscrito de 16 páginas da Louis Vuitton, que reúne detalhes biográficos do fundador da marca e seus produtos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Por trás do Wenew Labs estão alguns dos maiores nomes do espaço NFT. O lendário artista Beeple é responsável pelo segundo NFT mais caro do mundo, vendido por US$ 69,3 milhões em março de 2021.

Em parceria com a Wenew Labs, Beeple ajudou a desenvolver um NFT representando Vivienne, uma personificação antropomórfica do famoso monograma da empresa.

publicidade

Vivienne apresenta diversos looks para a marca e atua como avatar nas redes sociais, modelo que se tornou tendência mundial após o sucesso de coleções como CryptoPunks, Bored Ape Yacht Club e World of Women.

Como está sendo a proposta da Louis Vuitton na prática?

De acordo com a Louis Vuitton, o aplicativo da marca já foi baixado mais de 2 milhões de vezes e obteve sucesso por meio de uma estratégia diferente de seus concorrentes.

Em vez de mover seu comércio de luxo para o blockchain com exclusividades como as coleções Dolce & Gabbana e Collezione Genesi, a marca optou por que os jovens participem e controlem a experiência que oferece.

O presidente executivo da LMVH, Moët Hennessy Louis Vuitton SE, chamou a atenção por suas críticas aos ambientes virtuais, os ambientes virtuais onde muitas marcas investem para vender NFTs e fornecer experiências online imersivas. Bernard Arnault teria dito que estava cauteloso com uma bolha do metaverso.

publicidade

No entanto, além de liderar o Aura Blockchain Consortium, um grupo sem fins lucrativos formado por Louis Vuitton, Prada, Cartier e outras marcas de luxo, a empresa e suas marcas continuam lançando projetos envolvendo a tecnologia para desenvolver iniciativas de blockchain.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar