Meta é multada por quebrar lei importante da Irlanda

Após um alerta do Facebook sobre usuários europeus afetados por vazamento de dados, um órgão de fiscalização ficou alarmado sobre falta de segurança. Agora, a Irlanda multa Meta por má manutenção de registros. Saiba mais sobre os detalhes e valores da multa no texto abaixo.

publicidade
Logo estilizada Facebook e Meta (Imagem: Dima Solomin/Unsplash)
O Meta é a empresa que controla a rede social Facebook (Imagem: Dima Solomin/Unsplash)

Falta de segurança gera multa na Meta em solo irlandês

A comissão de proteção de dados da Irlanda (DPC) começou a investigar e, segundo o The Verge, a Meta, empresa-mãe do Facebook, foi multada em 17 milhões de euros (US$ 18,6 milhões) por má manutenção de registros de dados dos usuários. 

Segundo o órgão irlandês, as falhas cometidas pela Meta afetam diretamente a Lei de proteção de dados europeia (GDPR). Em seu comunicado oficial sobre os resultados da investigação, o DPC conclui:

publicidade

“Como resultado de sua investigação, o DPC descobriu que a Meta Platforms não tinha em vigor normas técnicas e organizacionais adequadas que lhe permitiriam demonstrar, prontamente, as medidas de segurança que implementou, na prática, para proteger os dados dos usuários da UE.”

NOTÍCIAS RELACIONADAS

A Meta se defendeu,com informações passadas por porta-vozes seus em declarações a veículos de mídia digital, no caso o TechCrunch.

“Essa multa é sobre práticas de manutenção de registros a partir de 2018 que atualizamos desde então, não uma falha em proteger as informações das pessoas. Levamos nossas obrigações sob o GDPR a sério, e consideraremos cuidadosamente essa decisão à medida que nossos processos continuarem a evoluir.”

Já não é a primeira vez que Meta está na mira do DPC

O DPC já condenou outras plataformas do grupo, fato este que não indica ser o primeiro embate entre a gigante de tecnologia e a comissão com sede em Dublin, capital da Irlanda. Falhas anteriores, inclusive sobre gestão de registros, já custaram muito ao Meta

publicidade

A empresa pagou um acordo de 90 milhões de dólares sobre uma ação judicial movida em 2012. A reclamação era sobre rastrear dados de usuários mesmo após terem saído de suas contas. Também conforme informações do veículo, “o acordo exigiu que a Meta excluísse todos os dados coletados indevidamente durante esse período.”

E as ações não ficaram limitadas ao Facebook, o WhatsApp (app de mensagens do grupo Meta), já recebeu multa pelo mesmo órgão com valores muito superiores.

Na ação contra mensageiro, a multa chegou aos 267 milhões de dólares. A política de privacidade do serviço foi alvo dos legisladores por sua falta de transparência com a coleta de consentimento dos usuários para compartilhar dados.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar