Netflix tem queda assustadora de assinaturas e deve tomar medida

Pela primeira vez na história, a Netflix registrou uma queda assustadora no número de assinantes. A perda reportada pela plataforma de streaming foi de 200 mil somente no primeiro trimestre de 2022. 

publicidade
Homem assistindo Netflix no tablet (Imagem: Cardmapr/Unsplash)
A Netflix sempre está atenta ao seu público (Imagem: Cardmapr/Unsplash)

Esta é a primeira vez que a gigante do setor de serviços de streaming registra um resultado negativo desde 2011. A empresa tem o costume de fazer registros trimestrais justamente com o propósito de acompanhar o desenvolvimento de perto. 

A região asiática e países do pacífico (APAC) foram os únicos lugares com situação inversa, ou seja, onde o número de assinaturas cresceu no mesmo período. No que compete à base global de assinantes, a Netflix se manteve com 221,6 milhões de parceiros. 

publicidade

Entretanto, a plataforma de streaming já espera uma perda aproximada em dois milhões de assinantes no segundo trimestre de 2022. Os números são assustadores, tendo em vista que a expectativa inicial da empresa era que o número de assinantes apresentasse um crescimento de 2,5 milhões durante os primeiros meses do ano. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Diante da situação preocupante, a Netflix enviou uma carta aos acionistas da empresa explicando que as previsões foram alteradas em virtude dos efeitos da pandemia da Covid-19. Isso porque, em 2020 houve um aumento estrondoso da receita. 

Já em 2021, foi observado um lento crescimento, que a princípio foi entendido como um efeito rebote à aceleração.

publicidade

Em complemento, a plataforma de streaming relacionou a queda assustadora no número de assinaturas ao aumento nos preços dos planos vendidos em países como os Estados Unidos da América (EUA) e Canadá).

Outro agravante foi a suspensão dos serviços na Rússia como uma sanção à guerra iniciada contra a Ucrânia. 

Netflix aponta aumento no compartilhamento de senhas

Segundo a Netflix, a prática adotada por vários usuários em compartilhar as senhas das contas na plataforma também é um agravante para a queda no número de assinaturas. Isso porque, muitas pessoas optaram por dividir os custos de um plano premium, que permite o compartilhamento de até quatro telas simultâneas, em vez de cada um pagar um plano distintamente. 

Conforme apurado pela empresa, cerca de 100 mil usuários do aplicativo desfrutam de senhas compartilhadas em todo o mundo. Porém, a empresa já estuda uma maneira de driblar e cessar essa prática, conforme anunciado recentemente. 

publicidade

Segundo o diretor de Inovação e Produtos da Netflix, Chengyi Long, os chamados “usuários adicionais” deverão pagar uma taxa extra por meio do compartilhamento de contas. A medida foi implementada em fase de teste no Chile, Costa Rica e Peru. Ainda não há previsão de nenhuma mudança no Brasil. 

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar