Nova ferramenta do Nubank promete popularizar criptomoedas no Brasil

O Nubank (NUBR33) é a mais nova sensação no universo de ativos digitais. Nesta quarta-feira (11), a fintech anunciou que passará a permitir transações como compra e venda de criptomoedas. 

publicidade
(Imagem: Divulgação / Nubank)

O serviço já está disponível, começando com o Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), a partir de transações no valor mínimo de R$ 1,00. De acordo com o Nubank a novidade será implementada gradativamente aos clientes no Brasil. A previsão é para que o novo recurso financeiro seja oferecido integralmente até o final do mês de junho de 2022. 

De acordo com o CEO e fundador do Nubank, David Velez, não há dúvidas de que as criptomoedas são uma forte tendência na América Latina, com grande potencial de crescimento. Por isso, a fintech acompanha de perto este mercado para oferecer a melhor experiência aos clientes.

publicidade

“Ainda assim, a experiência de transacionar criptoativos é muito nichada, uma vez que os clientes têm poucas informações para sentirem confiança ao entrar nesse novo mercado ou se sentem frustrados com sistemas complexos”, completou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cerca de 50 milhões de clientes brasileiros terão acesso às criptomoedas pelo Nubank em primeira mão. O investimento da fintech recebeu cerca de 1% do caixa da empresa em meio à queda intensa no mercado de ativos digitais. Os valores exatos da aplicação não foram informados. 

Porém, no final do mês de dezembro, o caixa e equivalentes do Nu Holdings, empresa que controla o Grupo Nubank, era de US$ 2,706 bilhões. Ou seja, 1% deste montante seria de US$ 27,056 milhões ou R$ 138,062 milhões de acordo com o câmbio atual do dólar. 

Funcionamento das transações de criptomoedas pelo Nubank

As criptomoedas do Nubank serão operacionalizadas em parceria com a Paxos, um provedor de infraestrutura de blockchain, que atua como uma corretora realizando a custódia das criptomoedas. De acordo com o comunicado, a experiência da transação em criptomoedas será frequentemente atualizada.

publicidade

Segundo a fintech, a aliança com a Paxos garante, ainda, a proteção global dos ativos dos clientes pelos principais reguladores de ativos digitais. Destacando que o Bitcoin marcou queda de cerca de 3% nesta quarta, segundo dados da Bloomberg, negociado em torno dos US$ 30 mil. Foi a sétima sessão seguida de desvalorização do criptoativo.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar