Por que a mente humana consegue ser mais inteligente que outros seres?

Você sabia que nenhuma outra espécie conseguiu realizar tantos feitos como os seres humanos? A ciência tenta explicar porque a cognição humana torna isso possível. Mesmo com o avanço da ciência e da medicina, ainda há muitos estudos sendo realizados para entender o funcionamento do cérebro e, ao longo dos anos, os especialistas vão identificando mais conexões neurológicas que dão essa super capacidade as pessoas.

Neurociência (Imagem divulgação Pixibay)

Segundo reportagem da BBC News, a mente funciona como um sistema de distribuição que processas as informações com componentes diferentes que são ligados por uma fiação cerebral que interagem entre si.

A revista acadêmica Nature Neuroscience divulgou um estudo complexo que usou indicadores em espécies distintas com questões neurocientíficas afim de verificar o desempenho dos seres e como eles processam as informações, que difere as habilidades cognitivas, por exemplo, dos primatas e os seres humanos.

Na análise, foi descoberto que diferentes regiões do cérebro usam, na verdade, estratégias diferentes para interagir umas com as outras. Foi verificado toda a estrutura como mensuração, armazenamento e comunicação de informações que descobrem as regiões específicas dos cérebros e suas funções, assim como elas reagem estrategicamente para se comunicarem.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Uma das avaliações incluiu as funções sensoriais e motoras como os processamentos de sons e da visão e foi identificado que as informações enviadas para o cérebro geralmente são duplicadas sendo distribuídas para cada olho. Grande parte desse conteúdo não chega a ser absorvido, chamado pelos especialistas de entrada-saída de “redundante”.

Já o encadeamento sinérgico é mais predominante em regiões do cérebro que suportam uma vasta variedade de funções cognitivas mais complexas, como atenção, aprendizado, memória de trabalho, cognição social e numérica.

Regiões que possuem mais sinergia, geralmente são à frente e o meio do cérebro

Para analisar que a mente dos primatas difere dos humanos e dos animais, o estudo verificou que o córtex pré-frontal, uma área na frente do cérebro, é que suporta um funcionamento cognitivo mais avançado.

Em macacos, o processamento de informações redundantes é mais presente nesta região, enquanto em humanos é uma área de bastante sinergia. O estudo também identificou que o cérebro humano lida com o equilíbrio entre confiabilidade e integração de informações e que ambos são importantes para o processo.

O alicerce construído promete levar novos insights críticos em uma imensa diversidade de questões neurocientíficas, desde aquelas sobre cognição geral até distúrbios.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Raio de Luar Mello

Jornalista por formação e fotógrafa. Fiz uma especialização em Marketing e já atuei nas áreas de assessoria de imprensa e comunicação, produção de conteúdo, gestão, comunicação interna, copywriter e redação.

“Penso, logo escrevo!”

Veja mais ›
Fechar