Por que a nova espaçonave militar secreta da Rússia ameaça o mundo

Um novo lançamento feito pelo Kremlin chama a atenção de especialistas em defesa, mais uma vez. A Rússia lançou uma espaçonave militar secreta para órbita baixa da Terra. Segundo rumores, pode se tratar de um satélite espião que será usado no conflito contra a Ucrânia.

publicidade
Foguete modelo Angara 1.2 que supostamente levou satélite militar russo (Imagem: Space Lauch Now/ Divulgação)

Star Wars da Rússia ganha novo personagem

O próprio país de Putin, em relatório oficial, confirmou ter executado um lançamento com seu novo foguete, Angara 1.2, portando uma carga sem identificação, mas a serviço do Ministério da Defesa russo, segundo o DailyMail.

A maior probabilidade, devido ao cenário atual da Europa, é que a carga pode se tratar de um novo satélite “espião” para monitoramento e planejamento de ações contra a Ucrânia, o conflito entre os dois países já se estende por quase três meses.

publicidade

O lançamento foi feito no dia 29 de abril, sendo comunicado no dia seguinte pelo governo russo. Em seu relatório oficial, o Ministério da Defesa da Rússia explica a manobra:

“Do Cosmódromo de Testes do Estado do Ministério da Defesa da Federação Russa (Cosmódromo de Plesetsk) na região de Arkhangelsk, a tripulação de combate das Forças Espaciais das Forças Aeroespaciais [VKS] lançou com sucesso um veículo de classe leve Angara-1.2, com uma nave espacial no interesse do Ministério da Defesa russo.”

Rússia faz um bom número de lançamentos “secretos” de espaçonave

Na verdade, a Federação Russa sempre fez esse tipo de operação. Mas, com o conflito deflagrado contra a sua vizinha Ucrânia, o mundo passou a prestar mais atenção nas movimentações com supostas motivações militares.

O conteúdo da Rússia transportado pelo foguete Angara 1.2 é desconhecido, mas segundo alguns especialistas que assistiram ao vídeo de lançamento do foguete (disponível na internet), tudo indica que se trata de uma espaçonave ou modelo de satélite de alto alcance para uso militar, semelhante ao lançado em 2021, EMKA-2.

publicidade

Muitos militares estavam envolvidos na operação de modo a “garantir” o lançamento do foguete. Este foi o primeiro voo operacional de Angara 1.2 após um anterior de teste suborbital para verificar o funcionamento dos sistemas.

Além do lançamento no último dia 29, estão planejados outros três para o foguete Angara em 2022 – tanto para uso da agência espacial estatal russa, como variações comerciais, por exemplo, um voo para a Coreia do Sul.

Como a demanda sobre tecnologia na baixa órbita terrestre só cresce, é comum que empresas de outros países contratem agências peritas e com experiência para maximizar o sucesso no envio de seus equipamentos.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar