Primeira versão do óculos VR da Meta será limitada

A Meta está empenhada no lançamento do óculos VR, dispositivo popularizado por possibilitar a experiência de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR). No entanto, a empresa decidiu que a primeira versão, intitulada Orion, será limitada ao uso dos desenvolvedores. 

publicidade
Primeira versão do óculos VR da Meta será limitada
Primeira versão do óculos VR da Meta será limitada. (Imagem: Pixabay)

Desenvolvimento do óculos VR 

O intuito desta restrição é permitir que eles façam uma espécie de teste capaz de resultar em experiências de software para o dispositivo, além de instigar ideias para a criação de futuras versões. As informações foram compartilhadas em primeira mão com o portal norte-americano, The Verge.

Também foi mencionado o arquivamento de planos que lançariam um smartwatch com tela descartável e duas câmeras. O motivo está relacionado a um design que seja viável para o controle de futuras versões do óculos VR da Meta. 

publicidade

Esta primeira versão do óculos VR está em fase de desenvolvimento pela Meta há três anos. Desde o princípio foi informado que o dispositivo seria direcionado apenas para desenvolvedores e adotantes iniciais. Os executivos da empresa ainda não se decidiram sobre a ampla comercialização do item. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Os funcionários da Meta que atuam na divisão de Reality Labs construindo hardware de VR e AR, foram oficialmente notificados sobre as mudanças no lançamento do óculos somente após publicação no portal The Information. Ainda em abril deste ano, o The Verge detalhou que a Meta atua em três vertentes interativas de óculos AR autônomos, os quais podem ser viabilizados ao público em alguns anos. 

Comercialização do óculos VR

A princípio, a estimativa da Meta era de que os óculos VR fossem vendidos no mercado por, cerca de, US$ 799, o equivalente a R$ 4 mil na conversão direta.

publicidade

A decisão recente de não comercializar o item, por ora, foi tomada porque o seu custo poderia chegar a milhares de dólares somente na etapa de construção. Portanto, os executivos acreditam que determinadas especificações, como o brilho da tela ainda não estão prontas para o consumidor. 

Futuras versões do óculos

A segunda versão do óculos VR com codinome Artemis, ainda deve ser lançada ao consumidor com um volume de produção elevado combinado a um design menos volumoso e tecnologia de exibição mais avançada.

Em 2023, a Meta planeja lançar uma versão básica e mais barata do óculos AR, codinome Hypernova, que deverá ser emparelhado com um smartphone próximo possibilitando a apresentação de mensagens recebidas e demais notificações através de um display reduzido. 

O Meta também decidiu cancelar o smartwatch planejado com duas câmeras, especialmente em relação ao design com tela destacável, que se tornava um empecilho para a introdução da tecnologia EMG visando o controle dos próximos óculos AR com sinais cerebrais. 

publicidade

A Meta considera ter um primeiro dispositivo com tecnologia EMG como fundamental para controlar seu conjunto planejado de óculos, e se concentrou totalmente em um design que suporte melhor o EMG no pulso. Esse movimento com as fotos do dispositivo enlatado, foi relatado em primeira mão pelo Bloomberg .

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar