Como funciona o QR Code e quais os riscos dele para o celular

Criado em 1952, o QR Code, uma evolução direta do código de barras tradicional, simplificou a vida das pessoas e otimizou diversas funcionalidades para o dia a dia. Por meio de uma representação gráfica de dados digitais, quem podem ser lidos e até impressos, a URL do QR Code pode levá-lo a um site de crime cibernético na tentativa de arrancar algum dado e induzir o usuário a fazer alguma operação indesejada.

QR Code (Imagem Divulgação)

Caso o usuário não saiba a procedência da URL, ela pode levá-lo algum site malicioso que trará uma ação não autorizada, podendo até mesmo acessar outros dados do aparelho.

É essencial que, ao abrir um link em um código QR, você verifique se a URL é segura e vem de uma fonte confiável. Segundo a BBC News, Scott Ruoti, professor Assistente de Ciência da Computação da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, aconselha que para evitar essa ameaça, “você deve usar aplicativos confiáveis ​​fornecidos pelo fabricante do dispositivo para escanear códigos QR e evitar o download de aplicativos de código QR personalizados.”

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Além do QR código bidimensional, existem mais de 100 deles; conheça

Segundo a Hardwarte, o QR Code é o código bidimensional mais famoso do mundo, mas além dele existem em média 1000 tipos de código de barra, sendo que 100 deles são da mesma categoria do QR Code como o DataMatrix, Shotcode e o Beetag.

Como uma gama de funções, os Qrs Codes ajudam as pessoas com pagamento de contas, compartilhamento de cardápios de restaurantes, assinaturas de listas de e-mail, entre outras funções.

Semelhantes ao códigos de barras em embalagens de produtos em supermercado, por exemplo, em que ao realizar a leitura é identificado informações sobre ele.

Já os códigos QR armazenam informações nos eixos vertical e horizontal, o que permite guardar muito mais dados se tornando mais versáteis. Eles foram desenvolvidos para serem escaneados por uma câmera que digitaliza os pontos em preto e branco.

O QR Code é composto por espaços reservados, logotipos opcionais, zona silenciosa e dados. Sua anatomia é “padronizada” em um formato quadrado e cada ponto representa um “um” e cada espaço em branco um “zero” em código.

Segundo um levantamento da consultoria britânica Juniper Research, até 2025 mais de 2 bilhões de pessoas farão uso do QR Code para pagar contas e entre os países que fazem maior uso da ferramenta está o Brasil.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Raio de Luar Mello

Jornalista por formação e fotógrafa. Fiz uma especialização em Marketing e já atuei nas áreas de assessoria de imprensa e comunicação, produção de conteúdo, gestão, comunicação interna, copywriter e redação.

“Penso, logo escrevo!”

Veja mais ›
Fechar