Anúncios

YouTube vai bloquear anúncios em canais com menos de 10 mil visualizações

O YouTube anunciou que vai mudar de estratégia em relação à colocação de anúncios, aceitando apenas colocar publicidade em canais com mais de 10 mil visualizações. Essa medida surge em consequência do protesto de vários anunciantes que viram seus produtos associados a conteúdos homofóbicos e racistas.

Google removeu 1.7 bilhão de anúncios em 2016

A Google reportou um aumento de 50% no número de anúncios removidos de sua rede em 2016, por violarem as políticas de publicidade da empresa. No ano passado, foram eliminados 1.7 bilhão de anúncios,1.300 contas encerradas e 200 publishers expulsos permanentemente da rede da Google.

Mercados internacionais já representam 51% das receitas com anúncios do Facebook

A plataforma de publicidade comercial do Facebook em mercados fora dos EUA rendeu mais à rede social que o movimentado com o mercado norte-americano, segundo levantamento referente ao primeiro trimestre deste ano. A empresa indica que exatos 51% de todas vendas globais de publicidade nos três primeiros do ano vieram de fora dos EUA, maior

Plataforma de anúncios do Google distribui malwares

O Google AdSense, popular plataforma de publicidade online, foi utilizado para distribuir malwares incorporados em banners, segundo a empresa alemã de segurança virtual G Data Software AG. Segundo a FirstSecurity, representante da G Data no Brasil, a falha foi encontrada em um dos provedores de rede da plataforma do Google. Lá foram encontrados anúncios fraudulentos capazes de infectar

Anúncios mobile atingirão a marca dos US$ 100 bilhões em 2016

Os anúncios em dispositivos móveis continuam a crescer. Pelo menos é essa a conclusão de um estudo feito pelo eMarketer: em 2016, os gastos com anúncios mobile chegarão aos US$ 100 bilhões. Este valor valerá por 50% dos gastos com anúncios digitais, porcentagem que, de acordo com a pesquisa será o valor mais alto até

LinkedIn lança opções de publicidade para atrair anunciantes

A rede social direcionada para o mundo corporativo anunciou suas novas opções para a venda de publicidade. Desta forma, o LinkedIn espera conseguir multiplicar suas receitas resultantes da publicidade. Atualmente, as receitas de vendas de publicidade na rede social corporativa não são a a principal fonte geradora de receitas da empresa. Com o objetivo de

Presidente do Twitter quer mais anúncios na rede social

O CEO do Twitter, D. Costolo, disse que, em seus planos para a empresa, está o aumento do número de anúncios que aparecem na linha do tempo dos usuários da rede social. O anúncio foi feito durante uma conversa com investidores do Goldman Sachs, em São Francisco, como parte do plano de expansão da empresa.

Google admite análise de e-mails para publicidade

O Google atualizou seus termos de serviço, informando os usuários que os e-mails que chegam e saem de sua caixa são automaticamente analisados por um software para criar anúncios específicos para eles. As revisões descrevem de forma mais explícita a maneira com a qual o software do Google faz uma varredura de e-mails, tanto aqueles

Facebook testa anúncios em apps de outras companhias

O Facebook anunciou esta semana que está exibindo propagandas de um pequeno número de anunciantes em aplicativos para smartphone de outras companhias. Este é o último sinal de que a empresa está perto de lançar um negócio de rede de anúncios. “Nossa meta é demonstrar que é possível ter ainda mais alcance por meio do Facebook

Facebook vai começar a vender anúncios em formato de vídeo

O Facebook, a partir do final da semana, vai começar a vender propagandas em vídeo. O anúncio oficial por parte da empresa deverá ser feito no decorrer desta semana. Os vídeos serão reproduzidos automaticamente no feed de notícias dos usuários e podem ajudar o Facebook a captar cerca de 66,4 bilhões de dólares (valor aproximado

Twitter introduz anúncios fora dos Estados Unidos

O Twitter anunciou que vai introduzir anúncios “self-serve” para pequenas e médias empresas em três países fora dos Estados Unidos, marcando um dos primeiros passos para aumentar as receitas depois da entrada na bolsa. A empresa anunciou que os negócios do Reino Unido, Irlanda e Canadá vão poder comprar anúncios patrocinados que podem ser mostrados