Yelp toma decisão polêmica sobre funcionários que fazem aborto

Segundo informações da Yelp, de maio em diante, a empresa passará a cobrir os custos de viagem, caso um funcionário ou dependente precisem acessar os serviços de aborto. A informação foi divulgada em primeira mão pelo jornal The New York Times. 

publicidade
Yelp reembolsará funcionários que precisam viajar para acessar serviços de aborto
Yelp reembolsará funcionários que precisam viajar para acessar serviços de aborto. (Imagem: Flickr)

Para colocar a iniciativa em prática, o app de avaliação de locais irá empregar cerca de 200 pessoas no Texas. A localidade foi escolhida por ser onde os legisladores aprovaram uma das leis de aborto mais rígida de todos os Estados Unidos da América (EUA) desde setembro de 2021. 

A lei denominada de SB 8 não só proíbe o aborto após as seis primeira semanas de concepção, como também não oferece nenhum apoio caso a gestação seja oriunda de estupro ou incesto, como normalmente acontece em outros países.

publicidade

O Texas ainda possibilita que cidadãos comuns processem provedores do aborto e possíveis cúmplices. O resultado da nova legislação antiaborto no Texas resultou em uma acusação de assassinato após uma mulher passar por um aborto induzido.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

A situação prevaleceu mesmo após as acusações terem sido retiradas. Neste sentido, o Yelp alegou que as novas medidas caracterizadas como um seguro de saúde já fazem parte da cobertura oferecida aos funcionários. 

Yelp: Apoio aos serviços de aborto?

Contudo, a iniciativa atual consiste em uma ampliação desta cobertura. Em breve, os funcionários da Yelp terão a oportunidade de fornecer recibos ao provedor de seguro de saúde ao apresentar o comprovante de viagem em uma clínica de aborto. Como resultado, a seguradora reembolsará o funcionário diretamente. 

publicidade

O principal de tudo é que todo o procedimento será sigiloso, mantendo a privacidade dos envolvidos, inclusive o Yelp. Vale mencionar que a medida não se limita aos funcionários que residem no Texas.

Logo, é uma alternativa válida para qualquer colaborador da empresa que precise recorrer a uma viagem para obter os serviços de aborto. 

Na oportunidade, a diretora de diversidade do Yelp, Miriam Warren, lembrou que há tempos a empresa é uma defensora da igualdade no local de trabalho, além de acreditar que a igualdade de gênero não poderá ser alcançada em caso de restrição dos direitos à saúde da mulher. 

“Como uma empresa remota com uma força de trabalho distribuída, esse novo benefício permite que nossos funcionários nos EUA e seus dependentes tenham acesso equitativo a cuidados reprodutivos, independentemente de onde morem”, alegou.

publicidade

Lembrando que, em 2021, o Yelp informou ter dobrado as doações dos funcionários para organizações que lutam contra a lei que restringe o aborto no Texas e demais estados norte-americanos. 

Um pouco mais atrás, em 2018, a plataforma se empenhou para assegurar que os prestadores de cuidados reprodutivos com serviços de aborto fossem diferentes dos centros de gravidez em crise no Yelp, que normalmente operam com uma agenda antiaborto. 

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar