7 cuidados para você deixar de ser hackeado pelo smartphone

Medidas simples de segurança podem prevenir os usuários de terem seu aparelho hackeado, sejam smartphones ou laptops. Diversas empresas de segurança e departamentos de inteligência conhecem todos os métodos que vamos apresentar abaixo.

publicidade
Hacker mascarado agachado em meio a escuridão (Imagem: Sebastiaan Stam/Unsplash)
(Imagem: Sebastiaan Stam/Unsplash)

Sempre use autenticação de dois fatores

A maioria das contas em redes sociais e bancos permite essa opção para autenticação em vários fatores, basta configurá-la. A importância dessa medida é a velha frase do “quem tem um não tem nenhum”, os criminosos precisam ter acesso em simultâneo, em mais de um dispositivo da vítima para conseguir invadir a conta.

As atualizações oficiais e recorrentes protegem ao usuário de ser hackeado

Veja bem, não é sair baixando qualquer coisa em qualquer lugar. Os softwares e apps possuem seus canais próprios e ferramentas embutidas para executar diagnósticos e atualizações automáticas. As atualizações “cobrem” buracos ou falhas que podem ser exploradas pelos criminosos.

publicidade

Não seja hackeado ao dar permissões equivocadas

Muitos apps e softwares pedem permissões além do necessário para desempenhar suas funções corretamente. Fuja disso e lembre-se, ao dar uma permissão a mais sem necessidade, o próprio usuário abre um canal para ser invadido por criminosos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Gerenciador de senhas e troca temporal

O gerenciador de senhas fornece códigos aleatórios e complexos para cada conta do usuário, a senha principal do “cofre” também deve ser mais complexa, mas é somente uma. Mesmo utilizando o gerenciador, troque de tempos em tempos suas senhas, assim o risco de ataque por força bruta será reduzido.

Use VPN, mas apenas as de confiança

É normal oferecer segurança na conexão com o uso de VPN para mascarar o seu IP, mas é preciso ser uma empresa em que o usuário tenha confiança. Existem inúmeros exemplos no mercado, porém alguns podem deixar brechas e “vender” o usuário para criminosos.

publicidade

Serviço em nuvem é bom, mas pode ser hackeado

De fato, são muito práticos os sistemas que rodam em nuvem, o iClouds da Apple tem notória segurança, o exemplo do Google teoricamente também. Quando saímos desse espectro dos maiores e mais reconhecidos, encontramos outros serviços em nuvem, mas estes precisam ser “estudados” quanto a sua segurança.

Cuidado ao colocar conteúdo sensível em serviços de nuvem nos quais você não tem tanto conhecimento ou confiança.

Leia e aprenda a configurar os apps e softwares

A maioria dos problemas e brechas exploradas por criminosos digitais poderia ser evitada com uma boa configuração dos apps para evitar ser hackeado. Não tenha pressa em usar um aplicativo, leia com calma e explore todas as formas de configuração. Ter pressa pode significar fragilidade.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar