Bolsonaro se reuniu com o Telegram para discutir liberdade de expressão

Nesta última terça-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com representantes do mensageiro Telegram com a finalidade de discutir assuntos relacionados à liberdade de expressão, democracia e cumprimento da Constituição”, segundo ele afirmou em seu Twitter.

publicidade
Bolsonaro se reuniu com o Telegram
Bolsonaro se reúne com representantes de mais uma rede social (Imagem: Dimitri Karastelev on Unsplash)

Bolsonaro se reuniu com representantes do Telegram

A reunião fechada aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília, e teve como participantes, além de Bolsonaro, o vice-presidente do Telegram, Ilya Perekopsky, e o representante legal do aplicativo de mensagens no Brasil, Alan Thomaz.

O presidente não chegou a dar mais informações sobre o conteúdo da reunião, mas na publicação comentou o fato dela ter sido realizada no dia da Liberdade de Imprensa. Tudo indica, entretanto, que o motivo tenha sido para discutir a possível influência do mensageiro nas eleições que vão acontecer ainda neste ano.

publicidade

Neste sentido, um dos temas que deve ter sido abordado são os recentes acordos do Telegram com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Em um deles, inclusive, a plataforma se compromete a combater a disseminação de fake news e a incentivar e divulgar matérias oficiais sobre as eleições, assim como outras redes sociais já fazem.

Bolsonaro deve estar preocupado com sua influência no Telegram, um aplicativo considerado um dos principais meios de divulgação e propagação de notícias falsas nos últimos anos. Dito isso, o presidente tem nos canais do Telegram um dos principais meios de comunicação com seus apoiadores.

É importante lembrar que o mensageiro passou por vários atritos com o TSE no último ano e quase chegou a ser banido no Brasil, já que o órgão o considerava não colaborativo.

Bolsonaro já tentou se intrometer em outras negociações do TSE

Essa não é a primeira vez que o presidente da república faz reuniões com uma rede social após negociações com o TSE. 

publicidade

No final de abril, com o Ministro das Comunicações, Fábio Faria, o presidente se reuniu com representantes do WhatsApp, mensageiro rival do Telegram, na tentativa de reverter uma decisão que a empresa havia tomado sobre o lançamento de uma ferramenta para aumentar o alcance de grupos na plataforma. 

Na ocasião, a empresa afirmou que não havia decidido aquilo com base em nenhum acordo, mas o presidente insistiu no lançamento da ferramenta por aqui, mesmo que fosse em uma fase de testes. 

A decisão que ocorreu aqui [no país] é totalmente comercial. Nada a ver com eleições. Não houve nenhum pedido, nem da Presidência da República, nem do Tribunal Superior Eleitoral“, disse Faria em coletiva de imprensa.

No momento, não se sabe o que Bolsonaro discutiu com o Telegram e nem que impactos essa conversa terá na plataforma. Tudo que nos resta agora é esperar para ver.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar