“Canyon de fogo” se abre no Sol após erupção impressionante

Um telescópio da NASA capturou uma imagem impressionante sobre evento na crosta solar. Um “Canyon de fogo” se abriu no Sol após erupção impressionante com quase 20 mil quilômetros de profundidade. As imagens foram capturadas por telescópio. 

publicidade
Imagens de fenda no sol registradas pela NASA (Imagem: NASA/Divulgação)
Enorme fenda pode liberar grandes quantidades de radiação (Imagem: NASA/Divulgação)

Telescópio da NASA flagra profunda abertura na superfície do Sol com mais de 19 mil quilômetros de profundidade

Pode parecer um número bem assustador para nós mortais, que vivemos em nosso pequeno planeta chamado Terra. No Sol — muitas vezes maior que a Terra — não chega a ser impossível um evento com essas dimensões. Contudo, os valores não deixam de impressionar ao chegarem junto das imagens capturadas.

O fenômeno é belo de se ver, mas tem consequências de radiação que chegam até à Terra. Já falamos sobre o tema no Bit Magazine: o fenômeno que ocorreu no Sol são as Ejeções de Massa Coronal (CMEs), uma atividade “explosiva” onde a energia da estrela rompe sua parte mais externa e libera intensas ondas de radiação que viajam pelo cosmos. 

publicidade

Essa radiação pode ser sentida em nosso planeta, não de forma fatal, mas atrapalhando o bom funcionamento de determinados equipamentos que utilizam o campo magnético da Terra em suas funções — a radiação emitida pelo sol afeta o magnetismo do planeta, segundo o Spaceweather.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Radiação emitida por fenômeno registrado no Sol é inofensiva a tecnologia terrestre

Parecem informações conflitantes, mas não é o caso. Apesar de ser assustadora a dimensão da fenda aberta no Sol, a quantidade de radiação emitida pelo fenômeno é de uma escala reduzida de perigo para nós.

Segundo informações da NASA, “a radiação prejudicial deste fenômeno não pode passar pela atmosfera terrestre para afetar fisicamente os humanos no solo”.

publicidade

Ou seja, nada parecido com a tempestade de radiação solar de 1989 que deixou Quebec, no Canadá, por nove horas sem energia elétrica.

O que poderemos visualizar é um aspecto de luz formando um lindo bailar nos céus (aurora), mas não todos, o resultado só é visível em partes específicas do planeta e com certeza, em pouco tempo, alguns registros já estarão disponíveis na internet.

Telescópio da NASA está cada vez mais próximo da estrela

O instrumento espacial que registrou o fenômeno solar está na metade da distância entre a Terra e o Sol. Em poucos meses, ele alcançará a menor distância já viajada em direção a nossa estrela maior.

As imagens divulgadas pela NASA foram feitas pelo SDO e são extremamente belas, mostrando todo o poder energético e presença do Sol em nossa galáxia.  

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar