Coincidência estranha pode obrigar a dona do Facebook a trocar o seu nome outra vez

A batalha judicial pelo nome Meta já está dando o que falar, apesar de a história ainda estar no começo. A Meta Platforms (dona do Facebook) está sendo processada por outra empresa que possui o mesmo nome e acusa a famosa de plágio.

publicidade
Mark Zuckerberg quer abocanhar gorda fatia de qualquer venda no metaverso
(Imagem: Getty Images)

O acusador tem o mesmo nome da empresa de Mark Zuckerberg. A MetaX está processando a Meta (dona do Facebook) no tribunal federal de Manhattan (New York) por infração de marca registrada.

E a MetaX é também uma empresa que cria experiências imersivas de realidade virtual, o mesmo segmento de Mark (oi!?). 

publicidade

Segundo a própria MetaX, no tribunal, a empresa foi “esmagada” por conta da mudança feita pelo Facebook e a capacidade de operar ficou inviável. 

A empresa (MetaX) acusa a Meta de infração de marca e pede uma ordem judicial que impeça a dona do Instagram de usar o “Meta” para bens e serviços parecidos com os oferecidos pela MetaX, além de uma quantia não especificada de indenização. 

A mudança feita pelo Facebook ocorreu em outubro de 2021, trazendo o chamado metaverso como centro e, claro, alçando novos voos sobre realidade virtual. 

Em comunicado feito pela MetaX em seu site, Justin “JB” Bolognino, afirma que seu negócio foi colocado em risco e também “o de toda a indústria, bem como os direitos de propriedade intelectual dos inovadores que ajudaram a construí-la”. 

publicidade

A MetaX é especializada em tecnologias experienciais e de imersão, com foco na realidade aumentada e virtual. 

No processo, a empresa afirma que discutiu uma possível parceria com o Facebook em 2017 e que uma das experiências da MetaX foi elogiada por um dos executivos, na época, como “espetacular”. 

Além disso, a ação movida traz o argumento que o foco da Meta Platforms (Facebook e outras) é a realidade virtual no metaverso e que isso se sobrepõe aos negócios feitos pela MetaX com as “experiências imersivas”. 

Ainda afirma que a troca de nome do Facebook poderá tirar a MetaX do mercado ou fazer com que as pessoas acreditem erroneamente que as empresas são conjuntas ou parceiras. 

publicidade

A Meta Platforms, de Mark Zuckerberg, ainda não deu nenhuma declaração sobre o assunto. 

O metaverso da Meta já está aí

O nome Meta já remete mesmo a empresa de Zuckerberg e talvez ele não queira alterar, entrando de vez na briga judicial (cenas dos próximos dias). 

Entretanto, o fato é que a empresa continua a investir pesado nas tecnologias de realidade aumentada e virtual, além de quererem que os usuários se mantenham mesmo nas redes sociais. 

A última novidade é que o Instagram está mais perto de começar a ter uma carteira digital para pagamentos na plataforma.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar