Coreia do Sul cancela a 1ª missão para estudo de asteroide

Por falta de capacidade técnica, a Coreia do Sul anunciou que vai cancelar o que seria a sua primeira missão exploratória de uma asteroide. O projeto envolvia o lançamento de uma sonda entre julho de 2026 e janeiro de 2027 para estudar o Apophis, um asteroide que terá suas máxima aproximação do nosso planeta em 2029.

publicidade
Coreia do Sul vai cancelar
(Imagem: Reprodução / NASA)

Coreia do Sul vai cancelar missão espacial por falta de recursos

Durante a missão, a sonda ficaria responsável por realizar um mapeamento completo do asteroide na expectativa de identificar possíveis alterações atmosféricas relacionadas às forças exercidas pela atração gravitacional da Terra.

Segundo o então presidente sul-coreano, Moon Jae-in, disse no ano passado, a missão “solidificaria a base da indústria espacial” do país, além de desenvolver tecnologias específicas para a exploração espacial.

publicidade

Como justificativa para a desistência do projeto, o funcionário do Ministério da Ciência, Shin Won-sik, comentou que atualmente o país não possui recursos à disposição para fabricar foguetes e naves espaciais que supram os requerimentos para lançar a sonda antes do tempo limite (2027). Qualquer tentativa após essa data iria impossibilitar que a missão alcançasse o asteroide em 2029.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

No vídeo acima podemos observar a trajetória orbital do Apophis na sua aproximação máxima da Terra, no dia 13 de abril de 2029.

Mesmo abortando a missão no Apophis, Won-sik afirma que a Coreia do Sul não desistirá de explorar outros asteroides. Segundo ele, o país já está se preparando para a 4ª revisão do Plano Básico de Promoção do Desenvolvimento Espacial para o segundo semestre de 2022. A expectativa é que planos mais definidos surjam.

publicidade

Planos espaciais da Coreia do Sul

A última revisão deste plano foi feita em 2018, quando o país anunciou a missão para ir ao encontro do asteroide. Na época o plano não continha muitos detalhes de como isso ocorreria, mas garantia possuir os recursos necessários para tal feito, inclusive para um possível retorno de amostras de asteroides em 2035.

Também estava incluso o lançamento do primeiro satélite lunar do país, algo que deveria ser feito ainda este ano, e de outro módulo robótico, também com destino ao nosso satélite natural, para o ano de 2030.

Até agora, a missão do satélite parece que vai à frente, já marcada para acontecer no dia 3 de agosto, quando será levado ao espaço em um foguete Falcon 9, da SpaceX, saindo da Estação da Força Espacial dos EUA em Cabo Canaveral, Flórida.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar