Dispositivo Apple Watch salva a vida de uma mulher de forma surpreendente e eficaz

Apple Watch foi o grande diferencial e herói na história de uma mulher com 67 anos para descobrir que estava com batimento cardíaco irregular. 

publicidade
Apple Watch lançará software que auxilia pessoas com doença de Parkinson (Imagem Pixibay)
(Imagem Pixibay)

A norte-americana, Kim Durkee, escapou da morte (literalmente) por perceber através do Apple Watch (relógio digital da Apple) que seus batimentos cardíacos estavam irregulares. A mulher de 67 anos decidiu procurar ajuda médica especializada por conta disso. 

O caso foi registrado no estado do Maine, nos Estados Unidos e sua história foi noticiada pela emissora CBS News com uma massiva repercussão midiática por todo o país (e agora pelo mundo).

publicidade

A verdade é que Kim adquiriu o relógio para monitoramento das atividades físicas e para registrar contatos de emergência, caso necessário.

O aparelho possui um sensor de eletrocardiograma (ECG) e isso mostra a frequência dos batimentos cardíacos. 

Kim Durkee contou que começou a receber notificações do relógio afirmando que ela estava sofrendo fibrilação atrial (Afrib) durante a noite e por noites seguidas, tudo isso em maio deste ano. 

A princípio, ela não deu atenção às notificações e continuou seguindo a vida, inclusive julgou ser algum defeito de fabricação. Kim só prestou mais atenção na terceira noite, quando as notificações não paravam. Então ela resolveu procurar um médico. 

publicidade

A norte-americana se encaminhou para a emergência do hospital. Lá, foi prontamente atendida e informada que as notificações do Apple Watch eram verdadeiras. 

A explicação dos médicos para a irregularidade do coração de Kim Durkee era a existência de um tumor raro que cresce rapidamente, chamado de mixoma atrial. 

A doença é mais comum entre pessoas do sexo feminino e acima de 50 anos. Kim se enquadra nos dos quesitos. Os médicos encaminharam Kim para cirurgia imediatamente, a fim de retirar o tumor de quatro centímetros. 

Recuperação e indicação Apple Watch

Kim Durkee afirmou na entrevista: “O Apple Watch verdadeiramente salvou a minha vida”. 

publicidade

Durkee ficou 11 dias no hospital após passar pela cirurgia feita no dia 27 de junho, que durou cerca de 5 horas. 

Os médicos afirmaram que, se não fosse o relógio, talvez ela tivesse tido um diagnóstico tardio, já que não apresentava nenhum outro sintoma ou desconforto. 

Se passaram 11 dias até receber alta médica, porém, precisou de uma longa recuperação em casa e está voltando às atividades lentamente. 

Kim ainda convenceu conhecidos e amigos a adquirirem um Apple Watch para monitoraram a saúde também. 

E caso você também queira adquirir o relógio digital, fique de olho, pois provavelmente ele terá uma versão atualizada em breve.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar