Embraer prevê data de quando os carros voadores chegarão ao Rio de Janeiro

Empresa do grupo Embraer, a Eve Urban Air Mobility estimou que até 2035 já terão carros voadores que transportarão mais de 4 milhões de passageiros em mais de 100 rotas em todo estado do Rio de Janeiro.

publicidade
Imagem de projeto eVTOL da Embraer (Imagem: Embraer/Divulgação)
Os eVTOL são veículos elétricos voadores, empresa brasileira Embraer está avançando no desenvolvimento (Imagem: Embraer/Divulgação)

As expectativas dos especialistas é que daqui 4 anos, por volta de 2026, já comece a veicular os chamados carros voadores, que na verdade são helicópteros modernizados.

Os veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (eVTOL em inglês) serão uma grande atração de mobilidade e a aeronave fará menos barulhos com mais hélices para facilitar o voo.

publicidade

Na última quarta-feira (4) foi divulgado oficialmente pela Eve um relatório que mostra detalhes de como será essa exclusividade e perspectivas são altas para o êxito do projeto.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Carros voadores podem ser movidos a eletricidade, hidrogênio ou motores híbridos

O relatório detalha como tem sido feito os testes, que iniciaram em novembro de 2021, com os helicópteros com rotas entre a Barra da Tijuca e o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão).

Ainda existem alguns desafios para serem superados como a economia de tempo nas viagens, a bagagem verificada, que ainda precisa de análise sobre o transporte e as regras para levar animais de estimação.

publicidade

Mais de 200 veículos devem estar circulando ate 2035 com 37 vertiportos, com viagens entre 16 a 48 quilômetro e a capacidade de passageiros é para quatro pessoas e o piloto. Outro detalhe é a duração dos trajetos que tem uma previsão de 7 a 17 minutos. Existe também a possibilidade de carregar seis passageiros quando o trajeto por autônomo.

Os locais escolhidos para embarque e desembarque até o momento é o Galeão, o Centro Empresarial Henrique Simonsen, na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca.

O projeto envolve a cooperação de 11 parceiros estratégicos, entre entidades governamentais, além da Agência de Aviação Civil do Brasil (Anac), Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag).

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar