Fim da coleta de dados? Meta faz alterações, mas como isso vai te afetar?

O Meta, grupo dono do WhatsApp, Facebook e Instagram, anunciou uma mudança estrutural na política de privacidade em algumas das suas plataformas. O objetivo da empresa é fazer com que seus usuários entendam com maior facilidade o funcionamento de suas políticas. 

publicidade
Binóculos observando logo do Facebook (Imagem: Glen Carrie/Unsplash)
(Imagem: Glen Carrie/Unsplash)

Tentando ser transparente

Quando as alterações de política de privacidade forem realmente efetuadas, os usuários devem se deparar com vídeos, subtítulos, imagens e frases mais curtas explicando a fundo como tudo funciona.

Dessa maneira, a empresa afirma que será mais transparente, já que os usuários passarão a entender melhor como a empresa lida com os dados dos usuários coletados pelos seus aplicativos.

publicidade

Essas mudanças devem entrar em vigor a partir do dia 26 de julho e os usuários serão notificados até mesmo por avisos no Feed de Notícia do Facebook.

Alterações de política de privacidade nas plataformas da Meta

As atualizações só valerão para as políticas de privacidade do Facebook, do Instagram e do Messenger, deixando de fora empresas como WhatsApp e Workplace, que continuarão da maneira como estão.

A alteração, entretanto, visa apenas o aumento da transparência da empresa para com os usuários e não deve impactar nas práticas de coleta de dados das plataformas mencionadas.

As atualizações que estamos anunciando hoje são inspiradas pelo feedback de especialistas em privacidade, legisladores e usuários dos nossos serviços. Nosso objetivo é atualizar nossa Política de Privacidade com mais frequência à medida que continuamos aprendendo quais áreas podemos melhorar”, disse o Meta.

publicidade

Para completar as mudanças, o Meta também anunciou alterações no controle sobre quem pode ver as publicações feitas no Facebook. Assim, teremos a opção de marcar uma postagem como pública, para amigos ou para o si. Ao definir o nível de privacidade de um post, o próximo feito seguirá essa mesma regra, exceto se o usuário alterar manualmente.

Meta e problemas com privacidade

Não é nenhuma novidade que o Facebook sempre teve problemas com privacidade. Escândalos e mais escândalos aparecem o tempo todo, incluindo vários processos, acusando a empresa de mal uso das informações dos seus usuários.

O caso é grave o suficiente para ser preocupante, mas parece que a empresa não se preocupa tanto assim. Um exemplo é o processo feito contra Mark Zuckerberg, o CEO da Meta, nas últimas semanas.

O processo foi feito pelo Procurador Geral de Washington Karl Racine, nos Estados Unidos, devido a um escândalo de dados ocorrido em 2018, onde a Cambridge Analytica, empresa de consultoria política, coletou dados de mais de 85 milhões de usuários do Facebook sem consentimento.

publicidade

Até o momento a Meta ainda não deu nenhum pronunciamento sobre o caso.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar