Fones e relógios do Google poderão ser controlados com gestos na pele

O Pixel Watch, o novo smartwatch do Google, deve chegar ao mercado com uma assistente de próxima geração e virá com o Wear OS 3, uma fusão do Wear Os do próprio Google e do Tizen OS, da Samsung. E como se isso não bastasse, ele também contará com uma “interface de pele”, permitindo que gestos na pele controlem o relógio.

publicidade
Projeto do Google permite controlar fones e relógios com gestos na pele
Imagem: Renderizações 3D do Google Pixel Watch por Jon Prosser

A informação vem da LetsGoDigital (via PhoneArena ), que recentemente descobriu um pedido de patente do Google feito para a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO). O dispositivo foi chamado de “Interface de pele para wearables: fusão de sensores para melhorar a qualidade do sinal”.

O Google originalmente registrou essa patente em 2020, mas a WIPO só aprovou e publicou a patente em 3 de março de 2022. Usando a tecnologia, os usuários do Pixel Watch poderão manipulá-lo com gestos simples de tocar ou passar os dedos na pele ao redor do dispositivo. 

publicidade

Algo semelhante também é possível para os Google Pixel Buds, com entradas de skin controlando a faixa de música ou os níveis de volume.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Para o Pixel Watch, o pulso, o antebraço ou as costas da mão seriam o local perfeito para fazer gestos de deslizar ou tocar. Enquanto para os fones de ouvido, a pele na frente da orelha pode ser o local ideal.

Como vai funcionar a interface de pele?

A “interface de pele” representaria uma nova opção de entrada para fones de ouvido, relógios inteligentes e até mesmo óculos inteligentes. 

publicidade

Os gestos feitos na pele funcionam porque criam uma “onda mecânica” que pode ser lida pelo dispositivo vestível usando vários sensores e um acelerômetro, cuja tecnologia o Google gosta de chamar de “Sensor Fusion”.

Projeto do Google permite controlar fones e relógios com gestos na pele
Imagem: Reprodução | LetsGo Digital

Os usuários podem tocar com diferentes intensidades ou em diferentes padrões com base no número de toques previamente configurados – além de poder deslizar para cima e para baixo para controlar o volume por meio de fones de ouvido.

Recentemente, vimos algo semelhante no LinkBuds WFL-900, da Sony. Os fones de ouvido podem ser controlados tocando na frente da orelha em vez dos próprios fones.

publicidade

Nos smartwatches, os usuários poderão realizar diferentes tarefas e podem deslizar no pulso, antebraço ou nas costas da mãos. Usando a tecnologia de aprendizado de máquina, o wearable pode distinguir os movimentos. Isso permite que o usuário acene, mastigue, coce, ande e/ou fale com a cabeça sem problemas, sem que isso seja detectado como um comando para o aparelho.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar