Projeto de NFT Ethereum promete revitalizar a Amazônia e é criticado

Um projeto um tanto quanto duvidoso de NFT, baseado em Ethereum, promete revitalizar a Amazônia comprando terras da floresta para protegê-la – o que, em tese, criará um campo de preservação ambiental.

publicidade
Projeto de NFT Ethereum promete revitalizar a Amazônia e é criticado
revitalizar a Amazônia (Imagem: Pixabay)

Nomeado Nemus, através de organização autônoma descentralizada (DAO), ele tem como objetivo promover a proteção ambiental. Uma ideia bonita e suspeita, já que não explica com quem ficará os fundos arrecadados até que o tal DAO seja realmente criado – além da promessa de um jogo NFT com imagens da floresta adquirida pelos apoiadores do projeto.

Revitalizar a Amazônia através da contratação de índios?

“Contrataremos índios e vamos revitalizar a floresta amazônica”, promete o projeto amplamente criticado.

publicidade

Muitas ideais surgiram no mercado de criptomoedas ao passar do tempo, algumas boas, mas que não foi além do programado inicialmente. Já outras que se revelaram como golpes contra os investidores que buscam um lucro no mercado inovador. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ideias vêm e vão e a Nemus até então é uma delas onde, em sua fase inicial, irá captar os recursos através de vendas de NFTs que serão utilizados para adquirir terrenos abandonados da floresta.

A intenção é gerar uma renda local contratando índios para plantar árvores de castanha-do-pará, ao mesmo tempo que conserva o pulmão do planeta Terra.

publicidade

Os NFTs do projeto têm preço entre 0,06 ETH e 19,44 ETH (US$150 a US$50.000).

Danos causados ao ambiente podem ser encobertos por projeto

Quando se trata de um projeto ambiental, é preciso analisar mais amplamente o que está por trás de tal interesse. Envolvendo a criptomoeda Ethereum, os danos que sua mineração causa ai meio ambiente são alvos de críticas.

“Aparentemente, o projeto baseado na conservação ambiental decidiu simplesmente encobrir o enorme consumo de energia, emissões e resíduos eletrônicos decorrentes da blockchain Ethereum.”

A crítica foi postada no portal Web3isGoingGreat, que ressaltou o fato de a documentação oficial não deixar claro como a polícia local e o monitoramento por drones será realizado.

publicidade

Projetos suspeitos envolvendo criptomoedas

Não é só o Nemus que promete ajudar em causas sociais com uma missão nobre e depois os apoiadores percebem que caíram em uma fria.

Um projeto de arrecadar recursos para ajudar a população carente surgiu poucos meses atrás. Ele arrecadou recursos, mas até o momento nem os clientes, que levaram prejuízo, e muito menos a população necessitada viu o valor arrecadado pelo tal projeto.

Criptomoedas e tokens já surgiram com a mesma proposta de salvar o meio ambiente e uma vez lançada, esqueceram da promessa feita.

Se projetos novos surgirem e você decidir apoiá-lo por ser uma boa causa tenha em mãos todas as informações referentes a prazos e registros oficiais.

Em um comunicado a advogada Julia Franco, sócia na área de mercado de capitais do escritório Cescon Barrieu, deixou claro que a CVM não regula esse mercado, mas que todos tokens emitidos no país precisam da avaliação e autorização da autarquia.

 

“O Token ou NFT é uma representação de um ativo e a propriedade dessa representação é comprovada pelo registro no blockchain e é importante ter a certeza de que ele realmente existe. Como o processo de tokenização é considerado simples, o comprador deve se certificar de que a negociação é legítima e realmente resulta na transferência da propriedade de um bem específico, bem como que o vendedor pode efetivamente dispor desse bem”, ressalta.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar