Cuidado! Anatel está fechando o cerco contra celulares piratas no Brasil

Os achados da Operação Depois da Folia foram finalmente revelados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Segundo o órgão, a segunda fase da ação, que ocorreu uma semana após a primeira, retirou de circulação mais de 500 celulares irregulares nesta segunda-feira (21). No total, R$ 800 mil em celulares foram apreendidos.

publicidade
R$ 800 mil em celulares foram apreendidos
Anatel apreende R$ 800 mil em celulares ilegais (Imagem: Pixabay)

A ação faz parte do Plano de Ação de Combate à Pirataria (PACP) da Anatel e a operação começou em 3 de março com a apreensão de cerca de 200 celulares sem autorização em uma loja do Rio de Janeiro (RJ). As mercadorias retidas são estimadas em R$ 300 mil.

Segundo nota da agência, a segunda parte da operaçãoaconteceu no dia 10. A entidade apreendeu 343 gadgets no valor de R$ 500 mil na última fase, que também foi realizada na cidade do Rio de Janeiro. Os produtos foram retidos devido a “indício de falsificação relacionada à certificação dada pela Anatel”.

publicidade

R$ 800 mil em celulares foram apreendidos

Já nesta semana foram divulgados os resultados da Operação Depois da Folia onde, de acordo com nota da agência, 543 celulares irregulares, avaliados em R$ 800 mil, foram apreendidos na ação conjunta com a Receita Federal. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

A Operação Depois da Folia está entre as primeiras atividades do Plano de Ação de Combate à Pirataria (PACP) da Anatel realizadas neste ano”, anunciaram.

A operação novamente teve como alvo o comércio ilegal de telefones celulares“, afirmou a agência sem dar mais informações da localidade onde a operação ocorreu. O trabalho também foi feito pela Delegacia de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Peculato da 7ª Região Fiscal (RJ/ES) da Receita Federal e pela Gerência Regional da Anatel do RJ, segundo a instituição.

publicidade

Combate ao “Mercado Cinza”

O objetivo da operação é combater o “mercado cinza” que vende dispositivos autênticos, mas geralmente com configurações destinadas a outros países, que entram no Brasil sem os devidos procedimentos regulatórios, algo que incomoda também as fabricantes que relataram um aumento no número de celulares anormais, segundo a Anatel.

A expansão do mercado paralelo também pode ser medida em números. Sem a certificação da Anatel, a categoria teve um aumento de 500% nas vendas de celulares entre 2019 e 2020. Além disso, o mercado cinza forneceu 60% dos fones de ouvido sem fio e smartwatches acessíveis no mercado nacional em 2021.

Os consumidores devem ficar atentos ao adquirir um celular novo (…) É importante observar o preço, pois aparelhos não homologados oferecidos no varejo ou em plataformas digitais (marketplaces) geralmente apresentam valores muito inferiores aos dos aparelhos regulares”, alertaram as autoridades.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar