Telescópio da NASA encontra água em planeta super distante; a ferramenta surpreende em capacidade

Se você é ligado em notícias relacionadas à exploração espacial, você deve conhecer o Telescópio Espacial James Webb (JWST), o brinquedinho da NASA que começou no ano passado uma viagem épica para descobrir mais sobre o universo. Uma recente notícia mostrou a verdadeira capacidade do JWST quando o telescópio encontrou água em um exoplaneta extremamente distante.

publicidade
água em exoplaneta
Telescópio Espacial James Webb confirma presença de água, e até nuvens, em um exoplaneta (Imagem: Reprodução / NASA)

Exoplanetas são todos os planetas que orbitam uma estrela que não seja o nosso Sol. A descoberta mostrou que embora tenha sido feito muito barulho sobre as fotos recentes que o James Webb Space Telescope (JWST) enviou de volta à Terra, seu propósito vai além disso.

A ideia por trás das funções do telescópio é investigar e coletar dados muito detalhados dos locais mais distantes do espaço, observados e calculados pelo homem.

publicidade

Telescópio da NASA encontra água em exoplaneta à 1,150 mil anos-luz de distância

O telescópio conseguiu detectar traços de moléculas de água em um planeta a 1,150 mil anos-luz de distância. Segundo a agência, o WASP-96 b, como foi batizado, não se parece em nada com à Terra e pode ser categorizado como um “Júpiter superaquecido”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

É um planeta gasoso um pouco maior do nosso conhecido, mas por orbitar muito perto da sua estrela, apresenta temperaturas acima de 530°C.

Além de moléculas de água, a Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço afirmou haver evidência também de nuvens.

publicidade

O Telescópio Espacial James Webb da NASA capturou a assinatura distinta da água, juntamente com evidências de nuvens e neblina, na atmosfera ao redor de um planeta gigante gasoso quente e inchado orbitando uma estrela distante parecida com o Sol”, disse a NASA no seu post.

A Agência ainda aponta para as diferenças nos métodos de observação do Hubble, um dos telescópios antecessores do JWST, responsável pela descoberta de inúmeros planetas e o “novato”.

Segundo ela, a tecnologia presente no James Webb permite “uma observação mais detalhada que marca um salto gigantesco na missão de caracterizar planetas potencialmente habitáveis além da Terra”.

JWST mostra porque é um telescópio de U$ $10 bilhões

Embora muita ênfase seja colocada nos espelhos e na grande capacidade de capturar imagens distantes em alta resolução, o telescópio não vai ser utilizado apenas para tirar “fotos bonitas” do espaço.

publicidade

Ele é equipado com o que há de mais moderno no mercado para analisar a estrutura dos objetos que avistar. Os chamados espectrômetros vão permitir descobrir informações atmosféricas, por exemplo, de planetas a distâncias inimagináveis.

Isso inclui, é claro, a identificação de materiais presentes nesses planetas, sendo que o mais importante é a presença de água, um dos principais elementos para a sustentação da vida como a conhecemos.

Profissionais da ciência comentam o quão profundo esses estudos são e dizem estar imensamente entusiasmados com as possibilidades que o Webb vai trazer.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar