TikTok é alvo de processo por ex-funcionários “traumatizados”

Já não é a primeira vez que empresa sofre processos pelos colaboradores. Novamente, o TikTok é alvo de processo por más condições de trabalho em relação aos seus funcionários moderadores. Saiba mais sobre o caso na matéria a seguir.

publicidade
Baixando TikTok no smartphone (Imagem: May Gauthier/Unsplash)
Empresa não dá suporte aos moderadores de conteúdo (Imagem: May Gauthier/Unsplash)

TikTok é processado por causar “traumas” em seus moderadores de conteúdo

Essa é a alegação da mais nova ação sofrida pelo TikTok por ex-funcionários que afirmam ter ficado “traumatizados” ao exercer as funções para as quais foram contratados. 

Segundo a CNN, os autores da ação e ex-moderadores, Ashley Velez e Reece Young, afirmaram no início do processo que eram expostos a conteúdos não filtrados previamente, o que poderia ser feito por máquinas e no caso — da negligência — acabaram aumentando a exposição dos moderadores a conteúdos pesados e descritos como “nojentos e ofensivos”.

publicidade

Segundo os autores da ação, o material em que eram expostos chegava a ser de cunho criminoso, com “abuso infantil, estupro, tortura, bestialidade, decapitações, suicídio e assassinato”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

A força da acusação envolve a suposta negligência do TikTok e de sua controladora ByteDance em prevenir ou amenizar a exposição dos moderadores nos casos potencialmente danosos à saúde mental e ausência de suporte psicológico aos funcionários que executavam o trabalho.

Em texto claro e explícito, a denúncia corrobora os fatos que alimentam as alegações dos ex-funcionários:

publicidade

“Ao exigir que os moderadores de conteúdo revisem grandes volumes de material censurável, os Réus exigem que os funcionários se envolvam em atividades anormalmente perigosas”, e aponta as falhas do TikTok “em implementar práticas recomendadas reconhecidas para mitigar riscos necessariamente causados por tal trabalho”.

Rede social é evasiva sobre acusações, mas desmente não oferecer suporte

Quanto ao novo caso, o TikTok não apresentou nenhuma explicação. A empresa tem a política de não discutir “litígios em andamento”. Em casos anteriores, outra “suposta vítima”, defendida pela mesma empresa que os autores da atual ação, a empresa apresentou algumas alegações sobre o seu suporte aos funcionários em dezembro de 2021:

“Nós nos esforçamos para promover um ambiente de trabalho atencioso para nossos funcionários e contratados”, declarou a empresa na ocasião, afirmando ainda que que a “equipe de Segurança faz parcerias com empresas terceirizas no trabalho crítico de ajudar a proteger a plataforma e a comunidade do TikTok.”

TikTok é alvo de processo também por trabalho excessivo e danoso

Em outra parte da acusação, fica claro que as práticas de trabalho oferecidas pelo TikTok não são ideais. Um bom exemplo é devido ao grande volume de vídeos revisados, com o tempo extremamente reduzido de 25 segundos para cada, nos quais os trabalhadores seriam obrigados a se expor a vários em simultâneo.

publicidade

Além da exposição massificada, segundo a acusação, “são oferecidos dois intervalos de 15 minutos e um almoço de uma hora para cada jornada de trabalho de 12 horas”, com o agravante de retenção de pagamento por parte da empresa, caso os moderadores não estejam online “por qualquer outra hora durante o dia”. 

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar