Toyota surpreende trabalhadores e fecha fábrica em São Bernardo do Campo

Nesta terça-feira (6), a Toyota anunciou que vai fechar a fábrica histórica de São Bernardo do Campo.  A unidade, localizada na região metropolitana de São Paulo, foi a primeira fábrica da montadora japonesa a ser construída fora do Japão.

publicidade

A Toyota explicou que toda a produção  da fábrica vai ser transferida para outras fábricas espalhadas pelo estado de forma gradual. O processo de migração deverá começar ainda no final deste ano com previsão de ser encerrado um ano depois, em novembro de 2023.

Toyota vai fechar fábrica histórica no estado de São Paulo
Toyota vai fechar fábrica histórica no estado de São Paulo (Imagem: Reprodução / Toyota)

Toyota vai fechar fábrica histórica

A fábrica em questão foi inaugurada em 1962, há 60 anos, e marcou a história da montadora por ser a primeira do tipo a ser construída em solo não-japonês e hoje abriga 550 funcionários que serão remanejados para outras unidades.

publicidade

A Toyota disse que  haverá demissões e que, ainda segundo a empresa, a reestruturação não passa de um problema logístico, no que a empresa chama de um plano “para aumentar sua competitividade no mercado brasileiro”, embora detalhes mais específicos não tenham sido dados.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

o movimento prevê manutenção de emprego, ou seja, será oferecida oportunidade aos colaboradores que hoje trabalham na operação do ABC paulista“, diz a empresa em comunicado.

De início, a principal função da instalação era produzir o modelo off-road Bandeirante, mas agora ela produz componentes do Corolla, Hilux e outros modelos para o mercado do Brasil, Argentina e Estados Unidos, além de peças de reposição para carros fora de linha

publicidade

A partir de agora, a montadora terá apenas as unidades em Porto Feliz, Sorocaba e Indaiatuba, todas no interior de São Paulo, que receberão toda a carga de trabalho, inclusive os trabalhadores da fábrica que será fechada em São Bernardo do Campo.

Sindicato foi pego de surpresa

A notícia pegou de surpresa a direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC que em nota disse considerar a decisão no mínimo irresponsável com a “falsa justificativa de otimização de custos”, o que segundo a entidade não faz o menor sentido. O sindicato desde então tem se reunido com os trabalhadores na espera de que a empresa reavalie sua decisão.

“Nos últimos anos, em toda as negociações com o Sindicato, a Toyota vinha insistindo que a planta não fecharia e que havia planos para a unidade e seus trabalhadores. A empresa chegou a comunicar o Sindicato que os produtos atuais garantiriam a permanência da fábrica pelos próximos três anos e afirmava que a unidade era produtiva, competitiva e lucrativa. Em todas as conversas com a montadora, pautamos questões relacionadas a investimento na planta”, disse o sindicato em nota”,

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar