Chuva de meteoros gigantesca vai atingir a Terra nos próximos dias

Apesar de incomum, uma chuva de meteoros marcará o final do mês de maio em um fenômeno intenso, capaz de produzir milhares de meteoros por hora. Provavelmente, a madrugada do dia 31 de maio seja a melhor chance em décadas para observar o evento.

Mês de maio será marcado por chuva de meteoros
Mês de maio será marcado por chuva de meteoros. (Imagem: Pixabay)

Estudos explicam que a chuva de meteoro é resultado de nuvens densas de partículas ejetadas durante a fragmentação de um cometa ou asteroide. Com o passar do tempo, a nuvem se dispersa na órbita do cometa formando as chuvas de meteoros que acontecem anualmente. 

Isso quer dizer que, quanto mais recente for a fragmentação do objeto, mais densa será a nuvem e mais intensa será a tempestade gerada por ela. A previsão de que esta chuva de meteoros deverá acontecer no final do mês de maio é justamente a observação de fragmentação de um cometa.

Em 1995, por exemplo, notou-se um aumento significativo no brilho do cometa 73P/Schwassmann-Wachmann. Um mês mais tarde, os astrônomos notaram o rompimento do núcleo em quatro enormes fragmentos. Dois deles estavam em franco processo de desintegração. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

É importante destacar que o Cometa 73P não é nem de longe um dos maiores e mais espetaculares que podem ser vistos passando pela Terra. No entanto, ele completa a órbita em torno do Sol a cada 5,4 anos e passa a somente dois milhões de quilômetros da órbita da Terra. Por possuir um núcleo pequeno, de apenas 1,5 km originalmente, sua passagem não é uma das mais esperadas.

Características da chuva de meteoros

Os fragmentos geram a Tau-Herculídeas, uma chuva de meteoros que acontece sempre uma vez ao ano, produzindo em média, dois meteoros a cada hora. Neste ano, a Terra finalmente irá passar por dentro da nuvem de detritos formada ainda pelos fragmentos de 1995. Logo, deve haver uma das mais belas e maiores tempestades já vistas.

Na noite entre 30 e 31 de maio, o planeta Terra irá cruzar verticalmente a região mais densa da nuvem. Considerando que esta será a primeira vez que o acontecimento envolverá a participação da Terra, é difícil estimar a intensidade da chuva de meteoros. Ainda assim as expectativas são positivas. 

Determinados estudos falam sobre 600 a 700 meteoros por hora. Outros em 10 mil a 100 mil por hora durante a máxima. Do território brasileiro, será possível observar apenas uma fração deste evento. No momento de maior intensidade, que será por volta das 2h do dia 31, o radiante estará nas proximidades do horizonte, dificultando a visualização dos meteoros. 

Os moradores das regiões Norte e Centro-Oeste terão a melhor visualização, na qual a intensidade da chuva poderá chegar entre 30% a 50% das máximas aguardadas. Nas demais regiões do país, será possível observar apenas entre 10% a 30% do evento. Embora as estatísticas parecem baixas, caso se confirmem, nos melhores cenários, pode significar dezenas de milhares de meteoros por hora. 

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Laura Alvarenga

Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia – MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR e Bit Magazine, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças e tecnologia.

Veja mais ›
Fechar