Comportamento criminoso e violento surpreende mulheres durante testes no metaverso

A expectativa era de que o metaverso chegasse com força total, mas o receio em investir e cair de cabeça neste novo universo ainda é grande. Os relatos sobre experiências são diversos, positivos e, infelizmente, também negativos. A novidade da vez é uma denúncia envolvendo violência sexual no metaverso.

publicidade
Mulheres são alvo de violência sexual no metaverso
Mulheres são alvo de violência sexual no metaverso. (Imagem; Pixabay)

A denúncia foi registrada pela organização sem fins lucrativos SumOfUs. O episódio envolveu o avatar feminino de uma pesquisadora de 21 anos, durante a participação em um experimento no Horizon Worlds do Meta

Esta é uma plataforma de realidade aumentada e virtual que pode ser acessada apenas em dois países, nos Estados Unidos da América (EUA) e no Canadá.

publicidade

A ferramenta surgiu como uma das maiores apostas da empresa de Mark Zuckerberg para o metaverso

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Assédio no metaverso

Segundo relatos da própria pesquisadora, dois avatares masculinos se aproximaram dela com uma garrafa de bebida virtual na mão.

A dupla proferiu uma série de comentários obscenos até que o avatar de um deles se aproxima da representação virtual da mulher, enquanto o outro apenas observa. 

publicidade

Mesmo que o episódio de violência sexual tenha acontecido somente no metaverso, a pesquisadora afirma ter ficado em estado de choque.

Ela tentou o autocontrole forçando o pensamento de que, nada havia acontecido com ela fisicamente, mas sim em um ambiente virtual.

No entanto, o ocorrido é uma forma de demonstrar as reais intenções de alguns usuários do metaverso e como podem afetar a vida real, representando um risco à sociedade. 

Neste sentido, a organização sem fins lucrativos solicitou para a empresa de Mark que investigue este caso e tome as providências cabíveis, evitando novos episódios de violência sexual no metaverso

publicidade

Limitações e proteções 

Vale mencionar que, atualmente, o metaverso conta com um recurso denominado “Limite Pessoal”, estabelecido justamente para impedir interações indesejadas.

A ferramenta determina o cumprimento de uma distância mínima de 1,2 metros entre os avatares que não compõem a lista de amigos.

Entretanto, neste caso em específico, o recurso não estava ativado durante o ato de violência. 

Na oportunidade, a pesquisadora contou que já presenciou alguns ataques homofóbicos e violência armada virtual no ambiente.

Observando este fato, a SumOfUs elaborou um relatório a respeito dos variados casos de violência que acontecem sempre em ambientes virtuais. 

“Sem uma ação urgente, isto vai tornar-se pior. Até os reguladores obrigarem a Meta a responsabilizar-se pelos perigos encontrados nas suas plataformas, diminuir a sua influência nas indústrias tecnológicas e o seu reinado de práticas de recolha de dados sem escrúpulos, o metaverso vai tornar-se uma espiral para um ambiente tóxico”, diz o estudo.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar