Elon Musk elogia trabalhadores chineses e surpreende com opinião sobre americanos

Em mais uma de suas declarações polêmicas, Elon Musk elogia os trabalhadores chineses em evento e diz que americanos estão “fugindo do trabalho”. O empresário que recentemente suspendeu a compra do Twitter é dono de fábricas tomou medida inesperada durante o último lockdown de Xangai, oferecendo “regalias” aos funcionários para “morarem” nas fábricas.

publicidade
Você sabia? Por que Elon Musk não tem uma casa própria
(Imagem: Wikimedia Commons)

Elon Musk gosta de falar, tendo razão ou não, e defende trabalhadores chineses

Na semana passada, Elon Musk elogiou os trabalhadores chineses durante um evento, focando nos talentos e “ética de trabalho”.

O empresário esteve a frente de uma iniciativa de adaptação ao lockdown do governo de Xangai, fornecendo certas “regalias” aos trabalhadores chineses para morarem na fábrica, evitando o deslocamento proibido, mas mantendo sua produtividade.

publicidade

Seus comentários voltados a China, o levam a afirmar que espera algumas “empresas muito fortes” saindo do país e se tornando suas grandes concorrentes.

Em entrevista dada ao Financial Times (disponível no YouTube), Elon Musk faz críticas aos trabalhadores americanos por exigirem direitos mínimos.

“Eles nem sequer saem da fábrica, ou coisa do tipo, enquanto na América, as pessoas estão tentando evitar ir trabalhar.”

Para o empresário, ter condições mínimas de trabalho são atitudes supérfluas, nada de espantoso para quem está do alto do seu pedestal.

publicidade

A China tem o regime de trabalho que o empresário gosta

A Tesla já possui uma grande fábrica em Xangai — a citada durante o evento de lockdown —, mas a ideia não é parar por aí.

Sendo tão “lucrativo” o regime de trabalho e emprego, a empresa indicou no início deste mês que planeja construir uma segunda instalação na área. 

Com a segunda fábrica operando, Elon Musk poderá ampliar e muito o volume de unidades individuais de seus veículos elétricos.

A necessidade de crescimento da líder de mercado dos veículos elétricos é uma preocupação crescente de Elon Musk, que já visualiza a Volkswagen como sua grande concorrente nos próximos anos no ramo.

publicidade

A empresa alemã, hoje, é a que mais se aproxima dos números de produção e tecnologia embutida nos veículos elétricos, apesar de ainda precisar caminhar bastante para alcançar a Tesla.

Se por um lado a China é o sonho de Elon Musk para construir suas fábricas, o mesmo não podemos dizer dos EUA. Enquanto a Tesla aposta fortemente na China para atender à demanda, em solo norte-americano a empresa entrou em conflito com trabalhadores e defensores dos direitos trabalhistas. 

O estado da Califórnia entrou com uma ação contra a Tesla no início de 2022, com denúncias de preconceito racial e discriminação em uma de suas fábricas no estado.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar