Funcionários acusam Amazon de negligência durante fumaça em armazém

Este tipo de negligência com os trabalhadores coloca em risco a vida e segurança ao exercerem suas funções. Funcionários da Amazon denunciam falta de alerta durante fumaça em armazém, o que poderia indicar um grande incêndio.

publicidade
amazon
Imagem: Amazon/Divulgação

Negligência e desrespeito com o material humano na Amazon

Qualquer empresa decente sabe da importância de seus funcionários para o bom andamento de suas operações. A Amazon, contudo, parece desconhecer esse princípio e mais uma vez demonstra total desrespeito por aqueles trabalhadores que fazem o “negócio acontecer”.

O fato aconteceu em um depósito de Bessemer, Alabama, o mesmo em que os trabalhadores estão lutando para conseguir sua sindicalização — esperamos que seja coincidência. 

publicidade

A situação ocorreu na sexta-feira (25), onde algo visto como fumaça pelos funcionários tomou conta do terceiro andar do prédio, segundo publicação do The Verge, com informações oficiais do Sindicato do Varejo, Atacado e Loja de Departamentos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Segundo o sindicato, funcionários do terceiro andar foram evacuados, ou melhor, orientados a sair em folga voluntária não remunerada (VTO) — prática norte-americana para não pagar as horas de trabalho faltantes da carga diária mesmo em casos de risco. 

Ao mesmo tempo, da situação relatada no terceiro andar. Em outro “aparentemente” sem problemas, os funcionários teriam sido deixados no local, trabalhando, sem o alerta sobre a “fumaça” já identificada.

publicidade

Por sorte, não foi um caso de algum incêndio que pudesse se alastrar. Segundo as informações, tudo não passava de “óleo vaporizado de um compressor defeituoso”. Mas, isso não reduz o ato desrespeitoso com os funcionários do andar “sem fumaça”, se fosse de fato um incêndio, eles não teriam tido a “opção” de sair antes de uma situação descontrolada.

Segundo o relatório de ocorrência do sindicato, os trabalhadores do terceiro andar evacuaram por volta das 13h30. Muito tempo depois, os funcionários do primeiro andar começaram a perceber a suposta “fumaça”, e não evacuaram até as 17h45 — mais de quatro horas depois da primeira evacuação. 

Para piorar a situação da Amazon, alegaram não terem recebido nenhuma notificação de um alarme de incêndio dos gerentes através das telas dispostas no armazém ou pelo aplicativo “A a Z”, usado pela empresa para a comunicação com seus trabalhadores.

Amazon é acusada de arriscar a vida de funcionários e manipular o ambiente para próximo turno

Mesmo após todas as falhas relatadas pelos funcionários e divulgadas pelo sindicato, a Amazon deu mais um “tiro no pé” ao tentar contornar a gravidade do fato e “impedir” um provável mal-estar dos funcionários do turno noturno, que ingressavam às 19h. 

publicidade

Quando os trabalhadores começaram a chegar, os funcionários foram supostamente orientados a entrar e começar a trabalhar apesar dos resquícios da “fumaça” ou vapor de óleo, presentes no prédio.

Os funcionários alegam que não são engrenagens e  que fazem a empresa ser próspera e alegam que a diretoria deveria estar mais atenta a esses casos.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar