Funcionários da Apple se rebelam contra retorno do trabalho presencial

Políticas empresariais são bastante voláteis, depende muito da visão do gestor e de sua equipe. E é justamente essa falta de flexibilidade que levou os funcionários da Apple a ameaçarem pedir demissão devido à nova imposição de Tim Cook, CEO da marca. 

publicidade
Funcionários da Apple dizem que vão se demitir por causa do retorno de Tim Cook
Funcionários da Apple ameaçam demissão se trabalho presencial voltar. (Imagem: Pixabay)

O CEO da Apple decidiu agir na contramão de empresas como Meta, Google e Amazon, que autorizaram seus funcionários a permanecerem em trabalho remoto.

Enquanto isso, a Apple exige que todos os funcionários voltem a frequentar os escritórios da empresa, pelo menos, uma vez na semana. A exigência passará a vigorar já neste mês da seguinte forma:

publicidade
  • Um dia na semana a partir de 11 de abril;
  • Dois dias na semana a partir do dia 2 de maio;
  • Três dias na semana a partir do dia 23 de maio. 

Em um quadro de mensagens Blind da empresa, um funcionário da Apple disse não dar a mínima para o retorno ao trabalho presencial, e afirmou que se a exigência realmente prevalecer, ele não hesitará em pedir demissão no mesmo dia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

“Vou dizer ‘olá’ e conhecer todos porque eu não faço isso desde que comecei, e então vou enviar minha demissão quando chegar em casa. Já sei que não serei capaz de lidar com o deslocamento e ficar sentado por oito horas”, declarou este mesmo funcionário.

publicidade

Apple pode ter demissão em massa com decisão de Tim Cook

Outro colaborador da Apple respondeu o comentário com um emoji sorrindo e disse que pretende ter a mesma atitude. E não foram só eles, a decisão parece ser praticamente unânime entre os funcionários. A princípio, o retorno será obrigado às segundas, terças e quintas-feiras. As quartas e sextas-feiras serão dias mais “flexíveis”. 

A Apple também decidiu que os funcionários da empresa terão a oportunidade de permanecer em trabalho remoto por, no máximo, quatro semanas por ano. Diante das determinações, vale fazer uma breve comparação com outra empresa, o Google, que também fez uma exigência semelhante. 

Desde a última segunda-feira (28), os funcionários do Google podem optar por voltar ao trabalho presencial durante três dias na semana. A diferença é que, ao contrário da Apple, a Google não faz nenhuma exigência, concedendo a oportunidade de os funcionários fazerem a troca pelo modelo de trabalho quando e se achar necessário, assim como a decisão de manter o remoto para sempre.

A Meta também permite que os funcionários se inscrevam para trabalhar de qualquer lugar, embora possam precisar lidar com reajustes salariais a depender da região. Por fim, a Amazon pretendia impor a mesma regra, de retorno ao trabalho presencial por, pelo menos, três dias na semana, mas então decidiu voltar atrás deixando a decisão para as equipes individuais. 

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar