Google ignora comemoração da Páscoa 2022 e atitude causa polêmica

A plataforma do Google é famosa por criar animações especiais e exclusivas para as mais variadas datas, sejam elas tradicionais celebrações ou não. O recurso é apreciado por muitos usuários, que enxergam esta atitude como uma nova forma de conhecimento e informação. 

publicidade
Google ignora comemoração da Páscoa 2022 e atitude causa polêmica
Google ignora comemoração da Páscoa 2022 e atitude causa polêmica. (Imagem: Pixabay)

Isso porque, por vezes, o Google retrata aniversários, celebrações cristãs, marcos históricos e muito mais. Estas animações costumam vir recheadas de informações detalhadas sobre cada um desses eventos a título de conhecimento.

Justamente por ser uma atitude habitual, o fato de o Google não ter se posicionado sobre a Páscoa pelo segundo ano consecutivo chamou a atenção. 

publicidade

Os chamados ‘Doodles’ não ganharam uma versão em comemoração à Páscoa 2022 na página inicial. Esta foi uma decisão tomada pela plataforma nos últimos anos, mas que ainda assim gera polêmica entre os usuários. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Alguns usuários questionam incessantemente a razão pela qual o Google evitou fazer qualquer registro para a data cristã, enquanto se preocupa em celebrar datas como o Dia dos Namorados, o Ano Novo Chinês e tantas outras.

Atitude do Google não surpreende

A Páscoa é a comemoração judaica e cristã com maior significado para as duas maiores religiões do mundo. Mas, na verdade, é importante explicar que o que tem sido considerado como uma negligência por parte do Google, já faz parte de uma decisão tomada pela multinacional há 22 anos.

publicidade

Anos atrás, mais precisamente em 2018, a empresa publicou um comunicado que dizia o seguinte:

“Não temos Doodles para comemorar feriados religiosos, de acordo com nossas diretrizes atuais. Doodles podem aparecer em algumas datas que possuem origem religiosa, mas vão além disso, como o Dia dos Namorados, o Festival de Holi, o Tu B’Av e períodos de festas em dezembro, mas não incluímos imagens nem simbolismo religiosos”, alegou. 

Em outras palavras, a política do Google não permite fazer alusão exclusiva e específica a símbolos religiosos. Exemplo disso é que no Natal: a data não é representada por Jesus Cristo ou Papai Noel.

Os Doodles generalizam as festas de fim de ano em uma só celebração, seja através de velas ou outra característica superficial. 

publicidade

Logo, entende-se que o fato de não haver comemoração de Páscoa, consiste no quesito de não atribuir uma celebração religiosa a um símbolo comercial como o coelho da páscoa, personagem que se popularizou com o passar dos anos. 

Ainda assim, muitos internautas não parecem ter ficado de acordo com a decisão da empresa, e não se inibiram nas críticas proferidas através do Twitter. Veja!

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

 

 

Veja mais ›
Fechar