Criadora de Fortnite pretende criar metaverso infantil

Os gigantes se unindo para capturar os pequenos no ambiente virtual do metaverso, mas de uma forma divertida e segura. Epic e Lego fazem parceria na criação de um ambiente no metaverso para as crianças. Duas das maiores empresas ligadas ao entretenimento infantil partem juntas para a Era da realidade virtual.

publicidade
Criança com óculos de realidade virtual (Imagem: Jessica Lewis/Pexels)
Um mundo de diversão protegida no metaverso é o que prometem as empresas Epic e Lego (Imagem: Jessica Lewis/Pexels)

Muitas expectativas na parceria entre Epic e Lego no metaverso 

As primeiras informações vieram por comunicado oficial do CEO da Epic Games, Tim Sweeney, publicado pelo The Verge, trazendo todo a expectativa da nova “aventura” encabeçadas pela histórica produtora de brinquedos e a criadora de jogos como Fortnite:

“Estamos entusiasmados em nos unir para construir um espaço no metaverso que seja divertido, divertido e feito para crianças e famílias.” 

publicidade

Apesar de outros dados estarem ausentes sobre o que de fato será feito pelas empresas dentro do metaverso, o conceito já conhecido, amigável e familiar da Lego parece guiar todos os objetivos da parceria entre ela e a Epic Games (que vem se destacando na criação de jogos que contagiam os mais jovens).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Parece uma união inteligente e promissora: uma das empresas é especialista em criar ambientes virtuais e a outra já está no mercado com inúmeros títulos lançados com a temática de seus brinquedos focados, especialmente, no público infantil.

Se feito com a intenção correta, metaverso pode ser seguro para crianças

Essa é uma condição básica: a intenção correta ao criar ambientes virtuais dentro do metaverso. Iniciativas de empresas especializadas no universo infantil adentrando ao ambiente, ainda desconhecido, dos “novos mundos virtuais” pode ser um bom sinal de melhora e maior proteção para as crianças nas redes.

publicidade

A segurança dos ambientes de realidade virtual, possíveis ameaças e algumas já realizadas, foram noticiadas pelo Bit Magazine. Além de grupos específicos visando perseguir e capturar possíveis criminosos virtuais no metaverso, a ferramenta mais importante para a proteção das crianças será a própria supervisão dos pais — que terão sim, a obrigação de entender sobre este universo, evitando a perda de seus filhos em becos virtuais sombrios e potencialmente perigosos.

Apesar da falta de informações sobre como, quando ou de que forma será o universo criado pelas duas empresas, segundo as declarações oficiais, podemos ficar mais tranquilos em relação aos pequenos se os pilares apresentados pela parceria forem mantidos:

“Proteger o direito das crianças de brincar, tornando a segurança e o bem-estar uma prioridade; salvaguardar a privacidade das crianças colocando seus melhores interesses em primeiro lugar; capacitar crianças e adultos com ferramentas que lhes dão controle sobre sua experiência digital.”

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar