Mark Zuckerberg pode encher o bolso com nova forma de lucrar no metaverso

Lucrar com o metaverso para o gênio do Facebook já deixou de ser um objetivo e virou obsessão. Mark Zuckerberg pode encher o bolso com nova forma de lucrar e pode ser que em breve entremos em uma “loja de departamento” da Meta para consumir itens de tecnologia.

publicidade
Mark Zuckerberg com expressão preocupada
Mark Zuckerberg de olho nas “pontes” para o metaverso (imagem: Divulgação)

Mark Zuckerberg lança primeira loja com seus equipamentos para o metaverso

Pode até parecer confuso no início, mas é isso mesmo. O dono da empresa Meta (ex-Facebook), Mark Zuckerberg já está planejando o lançamento de sua primeira “Meta Store”m um ambiente físico onde os usuários terão a experiência de estar em uma loja com estilo, podendo comprar todos os artigos desejados das novas tecnologias de metaverso (VR), segundo o TechCrunch.

A primeira versão de testes estará disponível no campus Meta Burlingame, sede da divisão de realidade virtual do Meta, focada em metaverso. A loja funcionará de segunda a sexta-feira.

publicidade

O ambiente Meta Store tem data prevista de inauguração para dia 9 de maio, com os usuários sendo convidados a experimentar vários equipamentos da Meta na loja, incluindo o Portal, Meta Quest 2 e o Ray-Ban Stories. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Segundo o site americano, somente os dois primeiros poderão ser comprados diretamente na loja, porém, o modelo Ray-Ban precisará ser encomendado com o auxílio de um vendedor. 

Imagem de loja do Meta (Imagem: Meta/Divulgação)
Primeiro exemplo do conceito de loja física do Meta para tecnologia VR (Imagem: Meta/Divulgação)
publicidade

Muito se fala de metaverso, mas a experiência só é completa com dispositivos VR

Essa é a nova frente de mercado do Meta, já que estamos cientes do empenho da empresa em gerar lucro nos ambientes de realidade virtual. Agora, o grupo pretende ofertar seus equipamentos para realidade virtual, fechando assim um possível ciclo, lucro ao conectar as pessoas ao metaverso e explorar financeiramente os ambientes virtuais.

Tudo dentro de uma cabeça em constante expansão quando pensamos em novas oportunidades de negócios, como a de Zuckerberg.

Esse pode ser apenas o primeiro passo, o empresário sempre se mostrou interessado em atuar junto de lojas de varejo, pelo menos desde 2020, conforme publicação do NY Times.

Todos os equipamentos poderão ser testados para apresentar a experiência ao usuário, com jogos e interações. Nada mais justo, afinal de contas, antes de se pensar em metaverso e como desenvolver os ambientes virtuais, é preciso dar acesso amplo aos equipamentos que serão a nossa ponte para a experiência.

publicidade

Se analisarmos com mais cautela, até poderíamos afirmar que o Meta demorou bastante, já que é uma condição básica para a valorização de todo o sistema.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar