TweetDeck vai deixar de ser gratuito após decisão do Twitter

Ao que tudo indica, o Twitter poderá começar a cobrar pelo uso do TweetDeck em breve, assim que ele for incluído na lista de recursos do Twitter Blue. É o que diz a engenheira de aplicativos, Jane Machun Wong, após identificar uma mudança drástica na ferramenta enquanto fazia uma pesquisa intensiva.

publicidade
Twitter pode começar a cobrar pelo uso do TweetDeck
Twitter pode começar a cobrar pelo uso do TweetDeck. (Imagem: Pixabay)

Durante a pesquisa, a engenheira descobriu um código que dá a entender que esta restrição por parte do Twitter deve acontecer em breve. Os principais afetados serão os usuários que assinam o serviço Twitter Blue, tendo como consequência o acesso bloqueado de milhões de usuários que optaram por não assinar o serviço. 

Hoje, o Twitter Blue está disponível nos Estados Unidos da América (EUA), Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Na ocasião, Wong também observou que a reestruturação do Tweet Deck transformando em uma plataforma paga, restringe o acesso não apenas dos usuários, mas de milhões de usuários da plataforma, especialmente porque sua atividade é limitada a pouquíssimos países.

publicidade

A vantagem do TweetDeck é que, atualmente, ele é gratuito e não apresenta anúncios em sua interface, tornando-o bem mais atrativo aos usuários. Questionado pelo TechCrunch sobre esta possível mudança, o porta-voz do Twitter, disse que a empresa ainda não possui um posicionamento sobre o assunto até o momento. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vale lembrar que, antes do lançamento oficial do Twitter Blue ainda em 2021, foram emitidos alertas sobre a cobrança desta assinatura pelo uso do TweetDeck. Contudo, desde então o serviço premium não fez mais nenhuma menção a respeito. Posteriormente, o TweetDeck foi lançado com ferramentas capazes de organizar os favoritos, leitura de tópicos em formato livre de desordem junto a um recurso que permite “Desfazer Tweet”. 

O que é o TweetDeck? Como usar?

Esta não é a primeira vez que o Twitter demonstrou a intenção de solicitar um pagamento pelo uso do TweetDeck. Desde 2017, a empresa vem estudando meios para colocar essa ideia em prática. Na época, os usuários da plataforma foram induzidos a preencher um formulário de pesquisa, informando os recursos favoritos que deveriam estar presentes no aplicativo, bem como a disposição de pagar por eles. 

publicidade

A princípio, o TweetDeck iniciou como um aplicativo de terceiros, posteriormente adquirido oficialmente pelo Twitter em 2011 mediante o pagamento do montante de US$ 40 milhões. Este serviço facilita o gerenciamento e postagem em contas da plataforma, otimizando a maneira de visualizar as diversas linhas do tempo e feeds em um único lugar. 

Já o Twitter Blue foi lançado primeiro na Austrália e no Canadá no mês de junho do ano passado, depois chegou aos EUA e Nova Zelândia em novembro. Conforme sua expansão acontecia, o Twitter Blue incluía recursos antecipados através de um recém-lançado Twitter Labs, oferecendo artigos de notícias sem nenhum anúncio mediante a aquisição da Scroll. Nos EUA, o custo da assinatura do serviço era de US$ 2,99 por mês.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar