WhatsApp: Alexandre Frota toma atitude contra ferramenta polêmica

E mais uma vez o deputado federal Alexandre Frota se envolve em uma polêmica, dessa vez contra WhatsApp. Dessa vez, o parlamentar tomou um atitude após a decisão que o Ministério Público de São Paulo tomou sobre o lançamento de uma nova ferramenta na plataforma.

publicidade
Deputado Federal Alexandre Frota
Deputado Federal Alexandre Frota (Imagem: Reprodução / Wikimedia Commons)

A ferramenta em questão é a Comunidades, solução do WhatsApp para aumentar o alcance dos grupos que no momento só suportam até 256 pessoas. Você pode ver um resumo detalhado da ferramenta neste artigo, onde discorremos sobre vários aspectos dos novos supergrupos.

Alexandre Frota se manifesta contra o WhatsApp Comunidades

Frota se posiciona negativamente em relação ao acordo firmado entre o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e a plataforma de mensagens instantâneas.

publicidade

No acordo, a Comunidades teria seu lançamento adiado aqui no Brasil para depois de um possível segundo turno, basicamente só vindo a ser lançado no começo de novembro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Segundo Frota, entretanto, o adiamento não seria o bastante. O deputado acredita ser necessário dar mais um tempo até os ânimos se acalmarem e sua sugestão é de que a ferramenta só seja lançada no próximo ano.

Não nos parece oportuno, em ano eleitoral, o início desses grandes grupos de mensagens, pois poderiam ser utilizados para difundir notícias falsas, como nas ultimas eleições. Cabe dizer que quanto maior o grupo, maior será a velocidade da mensagem”, disse Alexandre.

publicidade

Acordo desagrada Bolsonaro

E Frota não foi o único a questionar o acordo. O presidente da República, Jair Bolsonaro, também manifestou seu descontentamento em relação à decisão – só que pelo motivo contrário.

O presidente diz que a medida afeta diretamente a capacidade que os usuários do mensageiro têm de exercer sua liberdade de expressão.

Não vai ser um acordo com o TSE que o WhatsApp vai fazer e vai impor a toda a população brasileira (…) no Brasil, ou o produto [WhatsApp] está aberto para todo mundo ou tem restrição para todo mundo”, disse o presidente.

Bolsonaro já até expressou sua intenção de contatar diretamente a plataforma, mencionando uma possível reunião entre o governo e a diretoria do aplicativo onde tentaria realizar um acordo direto entre às duas partes (provavelmente na tentativa de passar por cima do TSE).

publicidade

Já conversei com o Fábio Faria [ministro das Comunicações], vai conversar com representante do WhatsApp aqui no Brasil para explicar o acordo (…) Se ele [WhatsApp] pode fazer um acordo com o TSE, pode fazer comigo também, por que não?”, perguntou o presidente.

O acordo entre  o TSE  e o WhatsApp é mais uma das medidas adotadas pela entidade para tentar diminuir a propagação das fake news no país, criando parcerias como partes significativas na propagação de notícias.

Hoje, a maioria das redes sociais mais influentes no Brasil, assim como parte da mídia local, já fazem parte dessa luta.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar